Governo discute plano aeroviário e hidroviário com lideranças regionais

A Secretaria de Infraestrutura e Logística do Paraná inicia nesta semana uma série de encontros regionais para apresentar os novos planos aeroviário e hidroviário do Estado. A primeira reunião começa nessa terça-feira (01), em Cascavel, na região Oeste, e vai mostrar as condições estruturais de 35 aeroportos e 63 balsas do Paraná, além de apontar as ações do Governo do Estado para melhorar a infraestrutura destes locais. A equipe técnica também estará em Maringá, Londrina e Ponta Grossa, onde serão colhidas sugestões dos participantes dos encontros.

Divulgação SEIL
Governo discute plano aeroviário e hidroviário com lideranças regionais

Os novos planos para aeroportos e balsas apontam ações de curto, médio e longo prazo, que permitirão as melhorias dos aeroportos e balsas do Paraná. Há casos que com apenas o licenciamento resolve a regularização destes serviços, explica o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

Visitas

Ele diz que o plano logístico do setor aeroviário atualiza o antigo plano estadual de 1989, definindo ações até 2034. No caso hidroviário, não havia estudo sobre este tema e as balsas operam sem uma regulamentação definida.

A equipe técnica visitou os 35 aeroportos regionais e fez um levantamento da situação de cada aeródromo, como a qualidade de equipamentos de segurança, pistas e terminais. Também foram avaliados o quadro de pessoal técnico e a demanda local do aeroporto. Para isto foram entrevistados empresários e entidades de classes de cada cidade.

O plano de balsas regularizará todo setor, que hoje não tem legislação específica. São 63 balsas, sendo que 49 delas fazem ligações intermunicipais, seis fazem ligações interestaduais e internacionais e sete são dentro dos municípios. Ao todo, operam no Paraná 104 embarcações, a maioria puxadas por rebocadores.

Comissão

O objetivo do Governo do Estado é criar uma comissão para regulamentar o setor. A comissão vai envolver diversos setores do Estado como Agepar, secretaria estaduais do Desenvolvimento Urbano e do Esporte e Turismo, prefeituras, Marinha e outros órgãos federais, como a Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq). A intenção é colher sugestões nestes encontros regionais para ajudarem na formatação das ações nos aeroportos e balsas.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima