Inacabada, arena de tênis recebe 1º evento-teste do Parque Olímpico

RONALD LINCOLN JR.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – Com partes da obra ainda por fazer, o estádio de tênis do Parque Olímpico da Barra, na zona oeste do Rio, recebeu nesta sexta-feira (11) o segundo dia de partidas do evento-teste da modalidade. O torneio termina no sábado (12).

Esse é o primeiro teste do complexo que vai sediar a maioria das competições durante os Jogos.

Além do estádio principal, com capacidade para 10 mil espectadores, outras nove quadras, sem arquibancadas, estão recebendo jogos.

Estas só podem sediar partidas durante o dia, porque ainda não receberam o sistema de iluminação.

Para não ter de operar à noite apenas na quadra principal, que tem boa iluminação, o comitê organizador da Rio-2016 decidiu realizar todos os jogos durante o dia. Os jogos de encerramento têm previsão de término para 19 horas.

O estádio está praticamente pronto. Em seu interior, porém, ainda é possível perceber a necessidade de acabamento em algumas áreas, como o teto dos corredores, que estão forrados com um tecido.

“[Concluir o sistema de iluminação] É um gasto que não vale ser feito agora”, explicou o diretor de instalações da Rio-2016, Gustavo Nascimento.

Segundo ele, as intervenções nas quadras serão finalizadas perto do início da Olimpíada por contenção de custos.

Duas das quadras utilizadas no evento-teste vão virar arenas temporárias durante a Olimpíada. Uma delas terá 5.000 lugares. A outra, 3.000.

Ainda serão concluídas outras seis quadras voltadas para o aquecimento. Ao todo, 16 quadras serão usadas na Olimpíada.

Embora os brasileiros tenham tradição nas quadras de saibro, na Olimpíada o piso será rápido, o mesmo utilizado em outros torneios importantes durante esse período da temporada.

João Zwetsch, capitão da seleção brasileira na Copa Davis, minimizou a situação. “Como a cidade do Rio fica no nível do mar, mesmo em piso duro, o jogo não fica tão rápido. Fica ideal”, afirmou.

Em entrevista coletiva, atletas de destaque do tênis brasileiro elogiaram as instalações.

“Ainda faltam uns oito meses para os Jogos e ver essa estrutura praticamente pronta foi uma grande surpresa”, afirmou Thomaz Bellucci, melhor brasileiro no ranking simples, ocupando a 37ª posição.

“O estádio está muito bonito, mais do que imaginei. Agora preciso me preparar e tentar me manter entre as 50 melhores do mundo”, disse Teliana Pereira, principal atleta feminina, dona da 46ª posição do ranking.

Ambos têm vaga garantida nos Jogos. Além deles, estiveram no evento João Souza, os duplistas Bruno Soares e André Sá, Bia Maia, entre outros. Atletas paralímpicos e das categorias de base também participam.

As disputas foram acompanhadas por alguns convidados e operários do Parque Olímpico. Foram distribuídos 2.000 convites.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima