Inter derrota o Tigres e fica a um empate da final da Libertadores

GUILHERME YOSHIDA
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Com dois gols em menos de 10 minutos de jogo, o Internacional venceu o Tigres, do México, por 2 a 1 na noite desta quarta-feira (15), em Porto Alegre, pelo jogo de ida das semifinais da Libertadores.
Com o resultado, o time gaúcho está agora a um empate de chegar a mais uma final da competição sul-americana na sua história. Isso porque, qualquer igualdade na partida de volta, classifica a única equipe do futebol brasileiro ainda no torneio. Já os mexicanos precisam vencer para avançarem à decisão. Um novo 2 a 1 leva a disputa para os pênaltis.
Internacional e Tigres voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira (22), às 22h, no México. A outra vaga na final será decidida entre River Plate-ARG e Guaraní-PAR. Na ida, os argentinos venceram por 2 a 0.
Com forte marcação pressão e muita mobilidade dos jogadores de frente, o Internacional começou o jogo de forma avassaladora. Envolveu a defesa do time mexicano com rápidas trocas de passes e, antes dos 10 minutos, já ganhava por 2 a 0.
Logo aos 4min, o Inter adiantou a marcação e conseguiu roubar a bola ainda no campo de ataque. Na sequência, a bola sobrou para D’Alessandro, da entrada da área, chutar de bate-pronto no canto esquerdo, sem chances para o goleiro Guzmán.
Cinco minutos depois, após bela troca de passes no meio de campo, Nilmar tentou fintar a zaga mexicana, mas a bola sobrou para Valdívia chutar forte e ampliar o placar para a equipe gaúcha. No meio do caminho, a bola ainda bateu no zagueiro Ayala e encobriu o goleiro do Tigres.
Com a vantagem, o time brasileiro diminuiu o ritmo inicial e, ao jogar mais recuado, permitiu os visitantes melhorarem na partida. Com isso, a equipe do México chegou ao gol em uma jogada de bola parada.
Aos 22min, após uma cobrança curta de escanteio, Rafael Sóbis cruzou da esquerda para o zagueiro Ayala, que se antecipou à zaga gaúcha e, de cabeça, diminuiu o placar para o Tigres.
O gol abalou o ímpeto do Inter, que demonstrou muito nervosismo e ansiedade nos minutos seguintes. Com muitos erros nos passes e sem a mesma velocidade do início, os gaúchos só não sofreram o empate antes do intervalo graças ao goleiro Alisson, que evitou os gols certos do brasileiro Rafael Sóbis e do francês Gignac.
Os mexicanos voltaram melhor dos vestiários, mas a expulsão do zagueiro Ayala logo aos 12min do segundo tempo, por falta dura em Lisandro López, ajudou o Inter a retomar o domínio do jogo.
Porém, mesmo com um jogador a mais, o Inter não conseguiu ameaçar o goleiro Guzmán com frequência. Os erros nos passes e na marcação impediram que os donos da casa pressionassem ainda mais os visitantes.
Com isso, a melhor chance aconteceu somente aos 28min, quando Lisandro López cabeceou no alto e exigiu bela defesa do goleiro mexicano.
INTERNACIONAL
Alisson; William, Alan Costa, Ernando e Geferson; Dourado, Aránguiz, D’Alessandro, Valdívia (Rafael Moura) e Nilmar (Eduardo Sasha); Lisandro López
T.: Diego Aguirre
TIGRES
Nahuel; Jiménez, Juninho, Hugo Ayala e Torres; Pizarro, Arévalo Rios, Damm (Briseño), Aquino e Rafael Sóbis (Lugo); Gignac (Viniegra)
T.: Ricardo Ferretti
Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre
Árbitro: José Argote (Venezuela)
Gols: D’Alessandro, aos 4 min, Valdívia, aos 10, e Ayala, aos 23 min do 1º tempo
Cartões amarelos: Geferson (I), Jiménez, Ayala, Pizarro e Juninho (T)
Cartão vermelho: Ayala (T)

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima