Justiça suíça autoriza extradição de ex-presidente da Conmebol ao Uruguai

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O ex-presidente da Conmebol Eugenio Figueredo, preso na Suíça acusado de participar do esquema envolvendo contratos de torneios esportivos, será extraditado para o Uruguai, seu país natal. A informação foi confirmada pela Justiça suíça nesta sexta (18).

Segundo comunicado divulgado pelo órgão, as investigações estão em curso no país sul-americano há vários anos e se estendem a mais torneios do que a atual investigação conduzida pela Justiça norte-americana.

“No Uruguai será possível uma acusação global de todos os delitos que se imputam a Figueredo, enquanto nos EUA só se poderia perseguir uma parte desse delitos”, justificou o Departamento Federal de Justiça e Polícia da Suíça.

O dirigente uruguaio foi preso em 27 de maio, em Zurique, com outros seis cartolas, entre ele José Maria Marin, ex-presidente da CBF.

O cartola uruguaio é acusado de suborno e de desviar milhões de dólares em contratos comerciais da Copa América nas edições de 2013, 2015, 2016, 2019.

Pesa contra ele também denúncias de que obteve de forma fraudulenta a nacionalidade americana, apresentando falsos certificados médicos nos anos de 2005 e 2006.

EDUARDO LI

O ex-presidente de Federação de Futebol da Costa Rica Eduardo Li, que também estava preso na Suíça desde maio, foi extraditado para os EUA nesta sexta, conforme informou a Justiça do país europeu.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima