Livros de poesia lideraram a lista de mais vendidos durante a Flip

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A poesia foi o gênero mais consumido entre os leitores da 13ª Flip (Festa Literária Internacional de Paraty), que acabou no último domingo (5).
De acordo com levantamento da Livraria da Travessa, que instalou uma filial em Paraty durante o evento, a liderança ficou com “Jóquei”, da poeta portuguesa Matilde Campilho: vendeu 398 exemplares desde quarta-feira (1º) até domingo (5).
Na sequência, vêm as coletâneas com poemas dos cantores Arnaldo Antunes, “Agora Aqui Ninguém Precisa de Si” (283 livros vendidos), e Karina Buhr, cujo “Desperdiçando Rima” vendeu uma cópia a menos do que o título do ex-Titãs, seu colega de mesa na Flip: 282 exemplares.
Homenageado pela festa, Mário de Andrade ficou em quarto lugar: saíram 279 cópias do box comemorativo com as principais obras do poeta modernista, editado pela Nova Fronteira.

Veja, abaixo, os dez livros mais vendidos durante a Flip:
1. “Jóquei”, de Matilde Campilho (editora 34)
2. “Agora Aqui Ninguém Precisa de Si”, de Arnaldo Antunes (Companhia das Letras)
3. “Desperdiçando Rima”, de Karina Buhr (Fábrica 231)
4. Box de Mário de Andrade (Nova Fronteira)
5. “Gomorra”, de Roberto Saviano (Bertrand Brasil)
6. “Amor e Matemática”, de Edward Frenkel (Casa da Palavra)
7. “Brasil: Uma Biografia”, de Lilia Moritz e Holoisa Starling (Companhia das Letras)
9. “Brilho do Bronze”, de Boris Fausto (Cosac Naify)
10. “A Vítima Perfeita”, de Sophie Hannah (Rocco)

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima