Maratonista que ainda tenta índice da Rio-2016 defende vaga de Solonei

MARCEL MERGUIZO E PAULO ROBERTO CONDE

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Melhor atleta brasileiro nas últimas edições da São Silvestre, Giovani dos Santos tem outros planos logo que a prova de 15 km nas ruas paulistanas acabe nesta quinta (31) e 2016 comece: ele quer estar nos Jogos Olímpicos do Rio.

O atleta mineiro vai tentar o índice nos 10.000 m e na maratona. Ele considera ter chance em ambas distâncias, mas vai se dedicar primeiramente à prova dos 42 km.

Para estar entre os três maratonistas brasileiros na Rio-2016, ele precisa correr abaixo de 2h11min ou de 2h11min02, respectivamente as marcas já feitas por Marilson Gomes dos Santos e Paulo Roberto de Almeiras Paula. Pois uma das vagas já está assegurada com Solonei Rocha da Silva que, mesmo com o tempo de 2h13min15, já foi garantido nos Jogos pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) por ter ficado entre os 20 primeiros (foi 18º), no Mundial de Pequim, em agosto passado.

“Se o clima ajudar, consigo correr abaixo de 2h11 na Maratona de Santiago, no Chile [dia 3 de abril]. Se eu trabalhar e fizer tudo direitinho, acredito que dá”, diz Giovani dos Santos à Folha de S.Paulo.

Sobre as críticas que Paulo Roberto, outro maratonista que está na briga pela vaga, fez ao critério que já confirmou uma das vagas para Solonei, Giovani acredita que a escolha foi justa.

“Quem está nessa briga são eles. Desde que tenha a regra, o Solonei merece a vaga. Se falarem que está garantido na Olimpíada e depois não está, aí estão errado. Tem que valer a regra, e o Solonei fez por merecer”, explica Giovani.

Quando soube que o companheiro de prova na São Silvestre tinha sido a favor de sua vaga, Solonei estendeu um largo sorriso no rosto.

“Com o Giovani dá para chegar da mãos dadas na São Silvestre”, afirmou Solonei, referindo-se a um episódio ocorrido no Mundial de 2013. Paulo Roberto (7º) e Solonei (6º) cruzaram a linha de chegada da maratona, no estádio olímpico de Moscou, naquele ano, de mãos dadas.

CONFEDERAÇÃO

Segundo o presidente da CBAt, José Antonio Martins Fernandes, a convocação de Solonei estava prevista no regulamento emitido pela confederação e dentro dos critérios estabelecidos pela IAAF (entidade que rege o atletismo mundial).

“O atleta Solonei, campeão Pan-Americano, sexto no Mundial de Moscou, e 18º no Mundial de Pequim, está dentro dos critérios estabelecidos. Mas todos atletas estarão dentro do programa de avaliação que está sendo acompanhado pelo departamento de alto rendimento. Eles deverão estar aptos para participar da Olimpíada. Todos estarão sendo avaliados tecnicamente e com avaliação médica”, disse o dirigente à reportagem.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima