Mineirinho diz que está no topo graças a prancha de R$ 30

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Com a bandeira do Brasil e saudado pelos gritos de “pula sai do chão, Mineirinho é campeão”, o paulista Adriano de Souza, 28, foi recepcionado de forma eufórica pelos companheiros e amigos presentes na praia de Pipeline, no Havaí, nesta quinta-feira (17).

O segundo campeão mundial da história do surfe brasileiro dedicou a conquista principalmente a duas pessoas. Uma delas é o seu irmão, que deu o primeiro empurrão para Mineirinho começar a surfar.

“Dedico ao meu irmão, que por 30 reais comprou uma prancha para mim. Na época era muito dinheiro para ele. Hoje estou no topo do mundo por 30 reais. Não vejo a hora de ver a minha família com esse troféu gigante na mão”, afirmou.

Quem também recebeu uma homenagem emocionada do campeão foi Ricardo dos Santos, o Ricardinho, morto a tiros em janeiro após discussão com um policial militar em Santa Catarina.

“Fiz uma homenagem a ele no meu braço. Eu sei que onde eu estiver ele estará junto comigo”, disse o paulista, um dos surfistas mais próximos de Ricardinho.

Mineirinho lembrou da penúltima etapa do Mundial, quando, após Mick Fanning ser eliminado, não aproveitou a oportunidade e também caiu na sequência. “Quando perdi em Portugal, fiquei muito triste. A chance do título estava nas minhas mãos.”

Ele também agradeceu Gabriel Medina pela vitória sobre o australiano na semifinal em Pipeline, que permitiu ao brasileiro mais veterano na liga alcançar a maior glória da carreira.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima