‘O Regresso’ foi o filme mais difícil que já fiz, afirma Leonardo DiCaprio

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Na pele do pioneiro Hugh Glass em “O Regresso”, Leonardo DiCaprio precisa sobreviver a um brutal ataque de urso e ao abandono de seu grupo no interior ainda inexplorado dos Estados Unidos. Ao site especializado “Wired”, o ator qualificou a experiência como o filme mais difícil que já fez.

“Cada dia desse longa foi difícil. Vocês verão quando assistirem ao filme -as provações a que tivemos de sobreviver estão na tela”, declarou. “A parte mais difícil para mim foi entrar e sair de rios congelados, porque vestia peles de alce e urso que pesavam cerca de 45 kg molhadas, e todo dia era um desafio não ter hipotermia.”

Dificuldades não eram exclusividade de DiCaprio. A produção se deslocou de Calgary a Vancouver, e de lá ao Polo Sul, para encontrar locações nevadas. A escolha do diretor Alejandro González Iñárritu e do diretor de fotografia Emmanuel Lubezki de filmar com luz natural endureceu ainda mais o processo, dando à equipe um intervalo de apenas duas horas diárias para gravação.

“Ele [Iñárritu] fazia a câmera ir até uma cena de batalha, e então voltar para outro momento íntimo com o personagem. Ele precisou coordenar tudo com muita precisão. Ensaiamos por meses, mas todos os dias eram como fazer uma peça. Cada ator, cada pedaço do set, precisava ser como engrenagens de um relógio suíço.”

O resultado da ambição visual, ele diz, é o mais próximo de imergir na natureza que um filme já chegou. “No ataque do urso, você quase sente a respiração dele. É diferente de tudo que já foi visto.”

Por “O Regresso”, DiCaprio concorre a melhor ator no prêmio do Sindicato dos Atores dos EUA e no Globo de Ouro, premiações consideradas “termômetros” do Oscar. O filme estreia no Brasil no primeiro semestre de 2016.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima