Pelé passa por cirurgia em São Paulo e deve ter alta no domingo

RAFAEL VALENTE
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Pelé, 74, foi submetido a uma cirurgia na coluna lombar na terça-feira (14), no hospital Albert Einsten, na zona sul de São Paulo, onde está internado desde segunda (13). A reportagem apurou que o estado de saúde do ex-jogador do Santos não é grave e ele deve receber alta até segunda (21).
A assessoria de Pelé informou à reportagem que o ex-jogador teve de operar uma vértebra da coluna vertebral que estava pressionando um nervo. O problema causava dores constantes e também incômodo quando ele se movimentava.
A data da cirurgia foi escolhida para coincidir com as férias de Pelé na empresa Legends 10. O grupo norte-americano, com quem assinou contrato em 2010, administra a imagem do Rei do Futebol, além de acertar e fechar compromissos publicitários por todo o planeta.
O ex-jogador está em repouso no hospital e a expectativa é que ele receba alta hospitalar neste domingo (19) ou na segunda (21).
Por um pedido da família, o hospital não divulgou boletim médico com o estado de Pelé até este sábado (18). Às 16h39, o hospital confirmou a internação do Rei do Futebol e a cirurgia. Mas não deu previsão de alta.
“O Hospital Israelita Albert Einstein informa que o paciente Edson Arantes do Nascimento (Pelé) internou-se na Unidade Morumbi em 13 de julho para ser submetido a um procedimento cirúrgico previamente programado de cirurgia em coluna lombar para descompressão de raiz nervosa (estenose foraminal). A cirurgia aconteceu em 14 de julho, sem intercorrências e o pós-operatório ocorre dentro da normalidade esperada”, diz a nota do hospital.
HISTÓRICO HOSPITALAR
Em maio deste ano, Pelé ficou três dias internado após uma cirurgia na próstata. Na ocasião, ele havia sido admitido no hospital para exames de rotina e passou por um procedimento cirúrgico de ressecção transuretral da próstata, feito para remover parcial ou total essa glândula.
Em 24 de novembro de 2014, Pelé foi internado no mesmo hospital após exames de revisão de sua cirurgia de cálculos renais diagnosticarem uma infecção urinária. Três dias depois, ele foi transferido para a UTI e precisou submeter-se a uma hemodiálise para ajudar o rim a filtrar o sangue.
No mesmo período, foi revelado pelo estafe de Pelé que ele não tinha o rim direito, extraído em uma cirurgia há mais de 30 anos. Em tese, a falta de um rim poderia retardar o tratamento no hospital.
O ex-jogador só recebeu alta dia 9 de dezembro. Ficou 15 dias internado.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima