Pelo celular, canoísta transmite medalha inédita de irmã para família

MARCEL MERGUIZO, ENVIADO ESPECIAL
TORONTO, CANADÁ (FOLHAPRESS) – Ana Paula Vergutz, 26, conquistou nesta segunda-feira (13), em Toronto, a primeira medalha da história do caiaque brasileiro em um Pan. Ela ficou com o bronze na prova K1 500 m, atrás da cubana Yusmari Mengana e canadense Michelle Russel, no Centro de Águas de Welland.
E como os familiares da paranaense viram a conquista inédita em Cascavel se não estava passando na TV? Graças à irmã Beatriz, 29, também atleta da seleção, que transmitiu ao vivo, com um celular, por Skype, as imagens da prova, do pódio e até das entrevistas que Ana Paula concedeu no Canadá.
“Ela é meu orgulho. Por ela estou na canoagem”, disse Beatriz Vergutz. Estavam assistindo a tudo os pais dela, Paulo e Sueli, o marido e a filha de Beatriz, Cecília e Ricardo.
Ana Paula é a única brasileira já classificada para os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, com o barco K1 500. O Brasil também já possui vagas no K1 1000 e no C1 1000, ambos no masculino. Mais vagas ainda podem ser conquistadas no Mundial de Milão, em agosto, e nos pré-olímpicos continentais no ano que vem.
“Essa primeira medalha é muito importante para mostrar ao Brasil o nosso esporte. Este ano foi o primeiro que tivemos um trabalho com o mesmo fundamento, mesmo técnico, sem mudar de lugar de treino [Curitiba]. E deu resultado”, disse Ana Paula.
MAIS MEDALHAS
Além do bronze de Ana Paula, o Brasil conquistou mais três medalhas nesta segunda-feira (12) no Pan de Toronto.
Isaquias Queiroz, no C1 1000 m, foi ouro; ele também ganhou a prata ao lado de Erlon de Souza, no C2 1000 m; e outro bronze veio com Celso Dias de Oliveira Junior e Vagner Souta Junior, no K2 1000 m. No domingo, o país já tinha ganho a prata no K4 1000 m.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima