Platini diz que suspensão é uma fraude e promete recorrer; Uefa apoia francês

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Suspenso das atividades do futebol por oito anos pelo Comitê de Ética da Fifa nesta segunda-feira (21), o francês Michel Platini considerou sua punição uma “verdadeira fraude” e afirmou que vai recorrer da decisão.

“Estou convencido que minha sorte já estava lançada antes da audiência do dia 18 de dezembro e que esse veredito não é mais do que o revestimento patético de uma vontade de me eliminar do mundo do futebol”, afirmou Platini, que estava suspenso preventivamente por 90 dias desde outubro.

“Estou em paz com minha consciência”, concluiu o ex-jogador francês, que disse não estar surpreendido pela decisão tomada hoje pelo Comitê.

Na última quinta-feira (17), o ex-jogador decidiu não comparecer na audiência sobre o caso por considerar que o “órgão está viciado”  e foi representado por seus advogados.

Platini foi suspenso juntamente com Blatter após o Comitê de Ética da Fifa considerar os dois dirigentes culpados de “conflito de interesses” e de “gestão desleal”.

A investigação teve início após decisão do procurador-geral suíço de iniciar procedimentos criminais contra Blatter pelo pagamento de 1,8 milhão de euros (R$ 8,3 milhões) em 2011 a Platini. Os dois dirigentes afirmam que o pagamento do valor ocorreu como remuneração de um trabalho de Platini prestado à Fifa em 1998. Não há, porém, contrato escrito entre a entidade e o dirigente francês.

A Procuradoria também está investigando a indicação das Copas de 2018 e 2022 para a Rússia e Qatar, respectivamente.

Platini deve pagar ainda uma multa de 74 mil euros (R$ 320 mil), maior que a multa atribuída a Blatter, fixada em 46.295 euros (R$ 200 mil).

Assim como Blatter, o francês declarou que prevê recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS) e, “chegado o momento, à justiça civil”, para que seja indenizado por todo o prejuízo sofrido “durante longas semanas”.

UEFA

A Uefa, que era comandada pelo dirigente, afirmou confiar na inocência de seu ex-presidente e que irá dar todo apoio ao francês para que ele tenha a oportunidade de “limpar seu nome”.

“Naturalmente, a Uefa está extremamente desapontada com essa decisão, mas que ainda é passível de apelação. Mais uma vez, a Uefa apoia Michel Platini nesse processo e na oportunidade de limpar seu nome”, disse.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima