River passa sufoco, mas elimina time japonês e vai à final do Mundial

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Com um gol marcado aos 27 minutos do segundo tempo após falha do goleiro Hayashi, o River Plate venceu o Sanfrecce Hiroshima por 1 a 0, nesta quarta-feira (16), em Osaka, pela semifinal do Mundial de Clubes da Fifa.

Com a vitória, o River Plate avançou à final da competição e enfrentará o vencedor do confronto entre Barcelona e Guangzhou Evergrande, time treinado por Felipão, que se enfrentam nesta quinta-feira (17), às 8h30 (horário de Brasília). A decisão está marcada para domingo (20), às 8h30.

Apesar da vitória, o River Plate passou sufoco e teve em seu goleiro, Barovero, como um dos destaques da partida. Ele fez três grandes defesas na etapa inicial que impediram o time japonês de abrir o placar.

Aos 25 minutos, Minagawa  foi lançado e tentou tocar na saída de Barovero, que conseguiu evitar o gol. Sete minutos depois, Chajima  recebeu pela esquerda, invadiu a área, cortou para o meio e bateu forte para outra boa defesa do goleiro. Aos 39 minutos, Minagawa recebeu livre dentro da grande área e finalizou para outra excelente defesa de Barovero.

No segundo tempo, o River voltou melhor e quase abriu o placar. Logo aos 2 minutos, Mercado fez o cruzamento rasteiro e a bola passou na frente do gol. Alario escorou para o meio da área e Rodrigo Mora chutou por cima do travessão. O time argentino continuou com o domínio territorial e chegou ao gol aos 26 minutos. Depois de cobrança de falta para a área, Hayashi saiu mal na dividida com Maidana, e a bola sobrou para Alario cabecear para o gol e marcar o único gol da partida.

O River Plate busca o primeiro título para a Argentina no atual formato do Mundial de Clubes. Considerando a edição de 2000 e aquelas a partir de 2005, o Brasil tem quatro títulos do torneio, à frente da Espanha (três), Itália (dois), Alemanha e Inglaterra (ambas com um).

Nas duas últimas temporadas, o River Plate faturou o torneio final do Campeonato Argentino e a Copa Sul-Americana, em 2014, além da Libertadores e da Recopa Sul-Americana, em 2015.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima