São Paulo discute a volta de Josué

DANILO LAVIERI, GUILHERME PALENZUELA E LUIZA OLIVEIRA

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O volante Josué, 36, voltou a vestir a camisa do São Paulo após quase dez anos na noite de sexta-feira (11), no Morumbi, durante a festa de despedida de Rogério Ceni, que se aposentou após 25 anos no clube. Campeão mundial pelo clube em 2005, Josué não teve o contrato renovado com o Atlético-MG e agora procura um novo clube para 2016. Nos últimos dias, segundo apurou a reportagem, a hipótese de contratá-lo começou a ser discutida entre a diretoria são-paulina.

Josué quer voltar. Sente-se apto a jogar em alto nível, ainda que tenha passado longe de seus melhores momentos durante a temporada de 2015, pelo Atlético-MG. No Morumbi, na sexta-feira, ele deixou claro que aceitaria uma oferta caso o São Paulo lhe propusesse. ?Com certeza?, diz, antes de fazer a ressalva que só aceitaria uma proposta se, de fato, puder contribuir com o clube.

?Depende do que o São Paulo tem de planejamento e projeto para 2016. Vontade a gente tem, a gente guarda as boas recordações, coisas boas daqui do São Paulo, mas a gente entende o pensamento de toda a direção e da comissão técnica. Então, para vir, a gente tem que ser útil, e disso eu não abro mão?, afirma Josué. ?No Atlético-MG eu não fico, estou ouvindo propostas, mas tem sim o desejo de estar no São Paulo. Mas não teve proposta, não teve nada?, completa.

É consenso que o São Paulo precisa de volantes e, ainda mais, jogadores experientes que possam suprir a carência de líderes dentro do elenco para a disputa da Copa Libertadores no ano que vem. O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva disse após a goleada por 6 a 1 para o Corinthians que nem todos os jogadores tinham o mesmo comprometimento com o clube. Depois da festa, Rogério Ceni disse que o time de 2005 tem o grupo ?com mais alma? que ele já viu e, depois, em entrevista coletiva, citou nominalmente Josué e Lugano, .

Lugano foi, depois de Rogério Ceni, o mais ovacionado no Morumbi. Há meses é ponderada a contratação do zagueiro uruguaio de 35 anos, que atualmente joga no Cerro Porteño, do Paraguai. O presidente Leco afirma que a situação obriga a diretoria a conversar com o defensor. Segundo membros da diretoria, Leco é totalmente favorável ao retorno do ídolo em 2016 porque entende que tem todas as características de comprometimento que faltam a parte do elenco atual. O mandatário considera que, mesmo jogando pouco, Lugano seria importante.

O departamento de futebol, comandado pelo vice Ataíde Gil Guerreiro, é contra a contratação de Lugano. Admira o uruguaio como ídolo, mas teme que seu retorno pressione muito o próximo técnico – ainda não contratado – a escalá-lo. Além disso, baseia-se na avaliação de Juan Carlos Osorio e sua comissão técnica de que Lugano não é uma contratação que valha a pena dentro de uma análise técnica.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima