Sem goleiro acusado de assédio, seleção de polo aquático empata

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Sem o goleiro reserva Thye Bezerra, 27, que deixou a equipe após a acusação de abuso sexual a uma canadense durante o Pan, a seleção brasileira masculina de polo aquático empatou com a China por 9 a 9, nesta segunda-feira (27), pela primeira rodada do Mundial de esportes aquáticos em Kazan, na Rússia.
Prata em Toronto e bronze na Liga Mundial de polo aquático, a seleção brasileira está no Grupo A, que tem ainda o Canadá e a Croácia, além da China. O próximo jogo da equipe será na quarta-feira (29), quando enfrenta os croatas, pela segunda rodada.
Os gols brasileiros contra os chineses foram marcados por Felipe Perrone (4), Gustavo Guimaraes (2), Josip Vrlic (2) e  Guilherme Gomes (1).
THYE BEZERRA
Carioca, Bezerra desembarcou no Brasil neste domingo (26). Ele é suspeito de ter atacado uma moradora Toronto de 22 anos na manhã do dia 16 de julho -um dia após a equipe ter encerrado sua participação com a medalha de prata no Pan. A informação foi divulgada pela inspetora Joanna Beaven-Desjardins.
Beaven-Desjardins afirmou que a polícia tem certeza de que Bezerra teria segurado a vítima e cometido o assédio.
A versão da inspetora dá conta de que o goleiro e um outro integrante da delegação foram à casa da mulher, na região central de Toronto -a policial não confirmou se voluntariamente-, e lá permaneceram
Bezerra, então, teria tentado abusar dela sexualmente em um dos quartos do domicílio, enquanto ela dormia. A vítima, que não é atleta nem voluntária do Pan, procurou a polícia logo em seguida. Por ora, o acompanhante não é tratado como suspeito.
Ele é procurado pela polícia da cidade. No Canadá, segundo informou a polícia do país, a pena máxima em casos similares a esse é de 15 anos de detenção.
OUTRO LADO
A CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) emitiu uma nota neste sábado na qual reforça que o atleta se declara inocente. No texto, a entidade diz que está cuidando do caso e que solicitou o processo às autoridades canadenses para avaliar o caso.
Na sexta-feira (24), o diretor de polo aquático da CBDA, Marcos Maynard, afirmou que o goleiro Thye nega a acusação de abuso sexual. Segundo o diretor, a versão do atleta é a de que a relação com a jovem foi consensual.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima