Sem portaria de extinção, unidade do Mapa volta a atender

A não publicação da extinção da Utra (Unidade Técnica Regional de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) de Pato Branco em DOU (Diário Oficial da União) vem dando sobrevida ao escritório do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), anteriormente com previsão de fechar no dia 19 de março.

O encaminhamento para fechar a unidade, conforme divulgado pelo Diário do Sudoeste, ocorreu por meio de circulares e memorandos da SFA-PR (Superintendência Federal da Agricultura no Paraná) nos documentos o conteúdo que justificava o fechamento era a redução das despesas, o que também deveria acontecer em Toledo e Castro.

Contudo, segundo Diego Ghidini Gheller que responde interinamente pela Utra de Pato Branco, até o momento somente a unidade de Castro está desativada, uma vez que sua portaria de extinção foi publicada.

No caso de Toledo a mobilização regional segundo ele impediu o fechamento da unidade. Este também é o desfecho esperado para Pato Branco, que sem portaria de extinção retomou as atividades de atendimento ao público nessa segunda-feira (28).

Arquivo Diário do Sudoeste
Procura foi grande na retomada dos trabalhos

Conforme Gheller a unidade, por ora, somente teve as atividades de atendimento ao público suspensas na semana passada. Ele relata que como não saiu a portaria e como o município vem mantendo a estrutura, o atendimento está normal esta semana.

Sem saber precisar quantos atendimentos deixaram de ser realizados durante o fechamento da unidade na semana passada, Gheller afirma que a procura desde as primeiras horas da segunda foi constantes. Retomamos o atendimento para suprir a demanda reprimida de semana passada e também porque temos a estrutura paga pela Prefeitura (Pato Branco), o que seria injusto manter a porta fechada, avalia o chefe interino.

Mobilização

Gheller também revelou que lideranças políticas da região estão sendo contatadas para reverter a decisão da SFA e impedir que a portaria seja publicada.

Como não houve a extinção por portaria, continuamos sendo Utra, afirma Gheller justificando o fato dos trabalhos que estão sendo protocolados nesse momento na unidade não serem direcionados a Francisco Beltrão — onde de acordo com os documentos da SFA, passariam a ser atendidos os agricultores e empresários da microrregião de Pato Branco.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima