Sem treinador, Calderano ganha ouro em duelo de gerações no tênis de mesa

ITALO NOGUEIRA, ENVIADO ESPECIAL
TORONTO, CANADÁ (FOLHAPRESS) – O ouro já era do Brasil seis horas antes de Gustavo Tsuboi, 30, e Hugo Calderano, 19, iniciarem na noite deste sábado (25) a final do tênis de mesa nos Jogos Pan Americanos. Na disputa nacional, venceu o mais jovem.
Calderano venceu por 5 a 4 (11/6, 6/11, 4/11, 11/7, 13/11, 9/11 e 11/2) e conquistou a vaga para a Olimpíada de 2016. Tsuboi ainda pode conquistar outra no pré-olímpico em abril, no Chile.
“A gente já jogou um contra o outro várias vezes, com vitória para os dois lados. Fiquei muito feliz por essa. Foi a vez mais importante”, disse Calderano.
Tendo classificado dois de seus atletas para a final -o outro, Thiago Monteiro, ficou com o bronze-, o treinador francês Jean-René Mounie assistiu à partida da arquibancada.
“Estamos acostumados quando é Brasil contra Brasil. É um pouco diferente porque temos que pensar sozinho na estratégia. Mas a gente tem uma certa experiência, uma bagagem boa”, disse Calderano, que disputou seu primeiro Pan. Este é o quarto de Tsuboi.
Sem treinador, os dois brasileiros fizeram uma disputa acirrada. Aos poucos, Calderano foi ganhando o apoio da torcida canadense, que passou a cantar “Let’s go Hugo” (“Vamos, Hugo”, em inglês). No fim, lançou as bolinhas para plateia, enquanto Mounie consolava e dava sua opinião sobre o jogo para Tsuboi.
“A torcida não interfere muito. Mas fiquei feliz deles terem gostado do meu jogo”, disse o medalhista de ouro
O ouro de Calderano é o primeiro no individual masculino do Brasil desde Mar del Plata-95, quando Hugo Hoyama conquistou o bicampeonato no Pan, também sobre um brasileiro, Cláudio Kano.
Também é o primeiro título desde 1995 que não vai para um chinês naturalizado.
Calderano já tinha ganhado ouro na disputa por equipes, ao lado de Tsuboi e Monteiro.
DIVISÃO
A final selou a divisão de forças no tênis de mesa na América. O Brasil conquistou o ouro tanto na competição masculina individual como por equipes. Já no feminino, o topo do pódio foi norte-americano nas duas categorias. As duas pratas entre as mulheres também ficaram com o Brasil.
Tanto Calderano como Tsuboi jogam na Alemanha. O objetivo é encontrar adversários mais fortes do que no cenário nacional.
Os dois vêm estabelecendo marcas importantes para o Brasil no esporte. Calderano foi o primeiro medalhista brasileiro do esporte na Olimpíada da Juventude. Ele conquistou o bronze no ano passado.
Já Tsuboi alcançou a 33ª posição do ranking mundial, a melhor marca de um latino-americano em toda a história. Foi eleito pela Liga Alemã como a revelação da temporada.
Os dois também tiveram sucesso juntos. Ele foram vice-campeões no Aberto do Qatar na disputa entre duplas.
A Europa também será o destino de Lin Gui, medalhista de prata no individual e por equipe. Ela vai para a Áustria, defender o Linz, vice-campeão europeu.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima