Sucesso na Flip, Matilde Campilho divide o coração entre Rio e Lisboa

JULIANA GRAGNANI, ENVIADA ESPECIAL
PARATY, RJ (FOLHAPRESS) – Matilde Campilho começa falando com um sotaque “perdido no Atlântico”, como define, usando o gerúndio, dizendo “a gente”. De repente, em uma mudança inconsciente, passa a pronunciar palavras de forma mais fechada e acelera o ritmo: “passei para o português de Portugal”, ri, quando se dá conta.
A poeta portuguesa foi um dos grandes destaques da Flip, a Festa Literária Internacional de Paraty, que terminou neste domingo (5). Seu “Jóquei” (ed. 34, R$ 34, 152 págs.), teve 336 exemplares vendidos até a noite de sábado (4) na loja da Travessa, livraria oficial do evento literário, tornando-se recordista de vendas.
Na mesa da qual participou na quinta (2), Matilde, 32, emocionou ao dizer que “a poesia não salva o mundo, mas salva um minuto”. “A gente está aqui para dançar um pouco sobre os escombros”, afirmou.
O “aqui”, para ela, pode ser tanto o Rio, quanto Lisboa. A cidade brasileira, onde viveu de 2010 a 2013, não só lhe acolheu quando estava sozinha, segundo diz, mas foi também “o grande salto mortal” para sua poesia, que nasceu lá. Ela afirma ter não só a “língua dupla, como o coração duplo”.
Antes do Rio, Matilde tinha passado temporadas em Madri, Milão e vivido em Moçambique. Ela conta que os amigos lhe instavam a viajar para o Brasil. “Eu tinha medo. Alguma coisa em mim sabia que ia ter alguma coisa no Rio”, lembra.
Depois, passou até a sonhar e pensar em português do Brasil -e o carioquês foi parar em seus poemas. “Se meu pensamento gerundiava, minha mão também”, diz a autora de versos como “Poderia escrever teu nome / 70 vezes seguidas / Mas isso não espantaria / a saudade que sinto / de dizer o teu nome / entre sal e dentes / Isso em nada iria melhorar / a falta que faz teu corpo / dentro da sombra invisível / que diariamente se senta / a meu lado no restaurante / às 11 horas da manhã”.
Apesar de ter sido parido no Brasil, “Jóquei” foi publicado antes em Portugal. No começo do ano, foi lançado em São Paulo. Nesta terça (7), porém, o livro será celebrado no Rio, onde tudo começou.

JÓQUEI
LANÇAMENTO DO LIVRO
AUTORA Matilde Campilho
EDITORA Ed. 34
QUANTO R$ 34 (152 págs.)
QUANDO nesta terça (7), às 19h30
ONDE Livraria da Travessa Botafogo – r. Voluntários da Pátria, 97, Botafogo, Rio de Janeiro; tel. (21) 3195-0200

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima