Suíça envia aos EUA informações bancárias ligadas à corrupção na Fifa

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Justiça da Suíça enviou aos EUA nesta quarta-feira (30) os primeiros documentos do processo penal que envolve dirigentes de futebol ligados à Fifa e federações locais.

Segundo as autoridades suíças, o material que pode evidenciar os crimes cometidos por cartolas é relativo a 50 contas bancárias, nas quais teriam sido depositados valores provenientes de subornos nas negociações dos direitos de competições nos EUA e na América Latina.

As contas, cujos donos não foram divulgados, têm origem em dez bancos.

A Justiça Suíça diz que agora irá analisar se existe uma relação entre os documentos bancários e os possíveis crimes praticados pelos dirigentes. Os registros também podem auxiliar em caso de devolução dos valores. Cerca de US$ 80 milhões (R$ 307 milhões) de 13 contas estão bloqueados pelo órgão.

EXTRADIÇÃO

A Justiça do país europeu também atualizou a situação de ex-dirigentes presos no país. Julio Rocha, da federação nicaraguense, Costas Takkas, das Ilhas Cayman, e Rafael Esquivel, do Equador, não aceitaram ser extraditados para os EUA e apresentaram recursos ao Tribunal Penal Federal.

O pedido formal da extradição do hondurenho Alfredo Hawit, da Concacaf, precisa ser apresentado pelas autoridades americanas até o dia 11 de janeiro.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima