Sul-coreano anuncia candidatura à presidência da Fifa

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O sul-coreano Chung Mong-joon, 63, anunciou nesta quinta-feira (30) que vai concorrer à presidência da Fifa. Acionista majoritário da Hyundai, o empresário já foi vice-presidente da entidade.
Chung Mong-joon anunciou a candidatura um dia após Michel Platini, ex-jogador francês e atual presidente da UEFA, confirmar também que vai concorrer ao cargo.
“Durante estes quatro anos, espero conseguir realizar o meu programa e fazer da Fifa uma verdadeira ONG [Organização Não Governamental] desportiva, aberta, transparente, moral e ética”, afirmou Chung Mong-joon durante entrevista.
O sul-coreano fez duras críticas ao presidente da Fifa, Joseph Blatter, que decidiu deixar o cargo em meio ao escândalo de corrupção que levou à prisão de sete cartolas, entre eles o ex-presidente da CBF José Maria Marin.
Ele classificou Blatter como “canibal corrupto”.
O sul-coreano também não poupou críticas a Platini. “Platini é bom para o futebol, mas pode ser um bom presidente da Fifa? Penso que não. Ele é um produto do atual sistema da Fifa”, disse.
A data da eleição para a escolha do novo presidente da Fifa foi anunciada na semana passada pelo Comitê Executivo da Fifa e será realizada no dia 26 de fevereiro.
O prazo para registro de candidaturas é 26 de outubro.
Até a eleição, Blatter continua no posto. Ele já avisou que não há chance de concorrer novamente.
O ex-jogador brasileiro Zico já demonstrou intenção de disputar as eleições, mas, por enquanto, tem pouco respaldo político -nem mesmo a CBF deve dar algum tipo de apoio.
O príncipe da Jordânia, Ali bin Al-Hussein, derrotado por Blatter em maio, cogita ser candidato, mas perdeu fôlego e, sobretudo, seu principal apoio, a Uefa.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima