Tema da Amazônia não tira dupla do nado sincronizado do quarto lugar

ITALO NOGUEIRA, ENVIADO ESPECIAL
TORONTO, CANÁDA (FOLHAPRESS) – A dupla do nado sincronizado Luisa Borges, 19, e Maria Eduarda Miccuci, 20, ficou em quarto lugar na modalidade. Havia expectativa delas conseguirem uma medalha de bronze ou prata.
Elas ficaram 3,1 pontos, de 200 possíveis, atrás da dupla norte-americana Mariya Koroleva e Alison Williams, que conquistou o bronze. O ouro ficou com as canadenses Jacqueline Simoneau e Karine Thomas, e a prata com as mexicanas Karem Achach e Nuria Diosdado.
No somatório das rotinas técnica, apresentada na sexta (10), e livre, as brasileiras ficaram com 163,2667, atrás das norte-americanas (166,3876), mexicanas (170,7800) e canadenses (178,0881).
Luisa e Maria Eduarda fizeram uma apresentação inédita tendo como tema a Amazônia e interpretaram na água cinco animais diferentes. A esperança é que elas compensassem o quarto lugar obtido na rotina técnica, quando usaram uma trilha sonora de capoeira.
Luisa afirmou que tinha expectativa de obter uma medalha. Mas atribuiu o quarto lugar à melhora no desempenho das mexicanas.
“Acho que a gente nadou bem. Vamos analisar a coreografia para ver o que precisamos melhorar para o Mundial.. A gente esperava uma medalha. Temos grandes competidoras na América. As mexicanas melhoraram bastante, mas todo mundo está brigando para isso”, disse a nadadora
As duas voltam à piscina às 15h deste sábado para tentar o bronze na competição por equipes, com oito nadadoras. O Brasil tem de novo o mesmo desafio de superar o quarto lugar na rotina técnica. A equipe está 1,5 ponto atrás dos Estados Unidos.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima