Terceiro em Silverstone, Massa iguala melhor posição de largada no ano

TATIANA CUNHA
SILVERSTONE, REINO UNIDO (FOLHAPRESS) – Com uma volta perfeita em sua última tentativa neste sábado em Silverstone, Felipe Massa conquistou o terceiro posto no grid de largada para o GP da Inglaterra de F-1 e igualou sua melhor posição de partida nesta temporada.
“Estou super feliz com a classificação, consegui fazer uma volta excelente no momento mais importante do treino e roubei a terceira colocação do meu companheiro de equipe [Valtteri Bottas]”, afirmou Massa, que já havia largado do terceiro lugar do grid no GP da Austrália, prova que abriu o Mundial deste ano.
“Além disso o resultado foi importante para o time, porque conseguimos colocar os dois carros na frente da Ferrari e tomara que isso volte a acontecer daqui para a frente. Mostramos que estamos fortes e que estamos na briga. Sabemos que não vai ser uma corrida fácil, mas vamos fazer o máximo para ficar à frente deles amanhã também”, completou o brasileiro, que vem de um pódio na última etapa do campeonato, o GP da Áustria, há duas semanas.
Com o terceiro posto de Massa e o quarto de Bottas, a Williams colocou sua dupla diante da Ferrari pela primeira vez nesta temporada, já que Kimi Raikkonen classificou-se em quinto e Sebastian Vettel, em sexto – a pole ficou com Lewis Hamilton, pela oitava vez no ano, com seu parceiro de Mercedes, Nico Rosberg, na segunda posição.
“As novidades que trouxemos para o carro desde a última corrida funcionaram melhor neste final de semana depois que encontramos algumas soluções e pelas simulações de corrida que fizemos na sexta-feira devemos ter um bom ritmo amanhã. Na Áustria a Ferrari estava um pouquinho mais rápida que a gente, mas conseguimos ficar à frente deles, agora vamos tentar repetir isso também aqui”, completou Massa.
O outro brasileiro na categoria, Felipe Nasr, não teve um sábado tão bom. Classificou-se em 16º e lamentou não ter ido ao Q2.
“Já na nossa primeira ida à pista a gente saiu com a temperatura errada nos pneus e eu simplesmente não sentia aderência nenhuma. Infelizmente foi um erro que acabou comprometendo a nossa classificação porque o carro não tinha equilíbrio nenhum”, disse o piloto da Sauber.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima