Torcedor corintiano detido em briga com vascaínos esteve preso na Bolívia

BRUNO THADEU
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O torcedor do Corinthians Leandro Silva de Oliveira foi um dos 17 detidos na cidade de São Gonçalo do Amarante (RN), após um grupo de corintianos agredir vascaínos no aeroporto da região metropolitana de Natal, na quarta-feira (22). Ele passou cinco meses preso na Bolívia, em 2013, acusado de ligação com a morte de Kevin Espada, atingido por um sinalizador durante jogo da Libertadores em Oruro.
Oliveira foi encaminhado para a polícia da cidade potiguar com outros 16 torcedores -15 corintianos e dois vascaínos-, mas todos já foram liberados.
Ele já se envolveu em outra confusão. Em agosto de 2013, Oliveira participou de briga generalizada na arquibancada do estádio Mané Garrincha no jogo entre Corinthians e Vasco, pelo Brasileiro.
Câmeras do circuito interno do aeroporto flagraram o momento em que um grupo de corintianos cerca dois vascaínos na escada do saguão de desembarque. Um consegue fugir, mas outro é agarrado e sofre alguns socos enquanto passageiros passam assustados.
Segundo o delegado Raimundo Rolim, que investiga o caso, além da agressão, os corintianos ainda roubaram a mochila e o celular do vascaíno Sidnei da Silva de Andrade, membro da organizada Força Jovem. O episódio ocorreu pouco depois das 13h e terminou com alguns corintianos detidos.
“Temos cinco torcedores do Corinthians detidos neste momento. A ideia é escutá-los e, em seguida, liberar, já que não temos evidências ainda e não houve flagrante. A polícia chegou na hora que eles estavam no táxi, tentando sair do aeroporto, mas todos informaram que não tinham ligação com o tal celular roubado e negaram outros problemas”, afirmou o delegado.
“Durante a investigação, tivemos acesso a este vídeo e outras imagens. Já solicitamos a lista de passageiros do voo ao aeroporto e vamos identificar os agressores”, completou Rolim.
Um dos torcedores detidos é Carlos Roberto de Britto, apontado como líder do grupo paulista e que responde a um processo criminal por briga entre corintianos e torcida do São Paulo em 2013.
“No meio da busca, descobrimos que um dos envolvidos responde a uma acusação de homicídio qualificado em Carapicuíba (Grande São Paulo). Mas como também havia um alvará de soltura, liberamos. Ainda assim, estamos monitorando todos eles.”
Os cinco detidos devem ser liberados ainda nesta quinta-feira (23). “Vamos investigar por portaria e acompanhar de perto. Não temos como identificar os agressores neste momento, não posso correr o risco de manter alguém preso injustamente”, conclui o delegado.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima