Torcedores do Chelsea são banidos do futebol por injúria racial

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Quatro torcedores do Chelsea foram banidos do futebol por entoarem cânticos racistas no metrô de Paris, em fevereiro deste ano.
Num vídeo publicado pelo jornal inglês “The Guardian”, um pequeno grupo de torcedores impede a entrada de um homem negro no metrô e canta “nós somos racistas, nós somos racistas, e é essa a maneira que gostamos”.
A cena aconteceu antes do empate por 1 a 1 entre Paris Saint-Germain e Chelsea, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.
Gareth Branson, juiz do caso, descreveu o comportamento dos torcedores como “repugnante, desagradável, ofensivo, arrogante e totalmente inaceitável”, conforme publicou o jornal inglês “The Guardian” nesta quarta-feira (22).
Segundo a publicação, Richard Barklie, 50, Joshua Parsons, 20, e William Simpson, 26, foram banidos do futebol pelos próximos cinco anos -o período máximo permitido. Já Jordan Munday, 20, está proibido de ir a estádios por três anos.
Na época do incidente, o Chelsea condenou o episódio de racismo e prometeu banir os torcedores caso fosse comprovado o envolvimento no caso.
“Tal comportamento é abominável e não tem lugar no futebol ou na sociedade. Nós vamos apoiar qualquer ação criminal contra os envolvidos neste comportamento”, afirmou o clube, que ainda não se manifestou sobre a decisão judicial desta quarta-feira.
Souleymane S., vítima do ato racista, quando foi impedido de entrar no metrô, pediu prisão aos torcedores em uma entrevista concedida em fevereiro.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima