Vasco já gastou quase R$ 1,7 mi em premiação contra queda

BRUNO BRAZ E PEDRO IVO ALMEIDA

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – À espera de um milagre que, para muitos, seria a maior arrancada da história dos pontos corridos para fugir do rebaixamento, o Vasco tem dado um incentivo extra aos jogadores: uma premiação por vitórias que já rendeu quase R$ 1,7 milhão nesta reta final do Campeonato Brasileiro.

O “bicho”, expressão utilizada para esta prática no mundo da bola, gira em torno de R$ 40 mil e é pago para o atleta que entra em campo na partida em que se obtém os três pontos. A ação passou a valer desde o jogo contra a Chapecoense e, de lá para cá, a equipe venceu o Palmeiras, o Joinville e o Santos. Como em cada jogo foram utilizados 14 jogadores, R$ 560 mil foram gastos em cada um destes duelos. No total, foram R$ 1,68 milhão em prêmios.

A premiação é paga no vestiário pelo próprio presidente do Vasco, Eurico Miranda, fato que o motivou a acompanhar as viagens do elenco nesta reta final, situação incomum na temporada, já que o dirigente passou por problemas de saúde em 2015 e se encontra debilitado.

O cartola, ao lado de toda a cúpula, se fará presente também em Curitiba (PR) para a decisiva partida deste domingo, contra o Coritiba, no Estádio Couto Pereira. Toda a delegação viajará para a capital paranaense num voo fretado que sairá no sábado (5).

Com a vitória sobre o Santos no último domingo (29), o Vasco alcançou 40 pontos e chega à jornada final do torneio ainda com chances de escapar do temido rebaixamento. Para isso, no entanto, precisará praticamente de um “milagre”: vencer o Coritiba e torcer por tropeços (empate ou derrota) de Avaí encara o Corinthians, em São Paulo e Figueirense enfrenta o Fluminense, em Florianópolis.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima