Zico ‘apara arestas’ na CBF e ganha apoio para a presidência da Fifa

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Zico visitou nesta quinta-feira (30) a sede da CBF, para pedir o apoio da entidade em sua tentativa de viabilizar a candidatura para a presidência da Fifa.
O ex-jogador do Flamengo, atualmente técnico do Goa, da Índia, deixou o local com a promessa do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, de que se conseguir apoio de mais quatro associações, a entidade brasileira será a quinta a assinar o protocolo para ele participar da eleição, que será em 26 de fevereiro de 2016.
A visita de Zico serviu para aparar possíveis desavenças com a cúpula da CBF. Inicialmente, como publicou a Folha de S.Paulo, a CBF não tinha intenção de dar seu apoio a Zico, que costumeiramente é um crítico de realizações da entidade.
“Fico feliz pelo apoio, só daria o pontapé inicial se tivesse o aval da CBF”, disse Zico ao site oficial da entidade.
Zico tem até 26 de outubro para conseguir cinco associações que apoiem sua candidatura. A próxima federação que ele deve abordar é a japonesa, com quem tem boa relação – foi ídolo no país, jogando no Kashima Antlers, e depois técnico da seleção do Japão.
“O Zico tem o nosso apoio para viabilizar a candidatura. Se ele conseguir as outras quatro assinaturas, a CBF vai endossar o seu pleito. Em condições regulares para entrar na eleição, Zico terá o endosso da CBF”, afirmou Marco Polo Del Nero.
O atual presidente da Fifa, Joseph Blatter, reeleito dia 27 de maio, informou que renunciará ao cargo, e convocou novas eleições, depois do escândalo de corrupção que assolou o futebol, culminando na prisão de cartolas, entre eles o brasileiro José Maria Marin, ex-presidente da CBF.
Eles são acusados de receber propina para fechar acordos comerciais com empresa de marketing esportivo por direitos de transmissão de campeonatos como a Libertadores e a Copa do Brasil.
Além de Zico, já anunciaram que pretendem se candidatar o atual presidente da Uefa (União Europeia de Futebol), o ex-jogador francês Michel Platini, e o sul-coreano Chung Mong-joon, acionista majoritário da Hyundai e ex-vice-presidente da Fifa.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima