Opinião

O personalismo de Emmanuel Mounier

* Padre Judinei Vanzeto

Emmanuel Mounier (1905-1950) nasceu em Grenoble, na França, filho de uma tradicional família cristã católica. Filósofo e fundador da revista Esprit, que possibilitou o surgimento da filosofia personalista com sua importante obra O Personalismo, publicada em 1949.

No ano de 1932, Mounier é reconhecido entre os intelectuais devido à criação da revista Esprit, que dirige com uma nova configuração editorial, rompendo com a ordem estabelecida ao colocar a pessoa no centro de suas reflexões. Com isso o seu pensamento filosófico ficou caracterizado por “personalismo”.

Para compreender o personalismo faz-se necessário recorrer à filosofia do final do século XIX e XX, no objetivo de contextualizar o seu surgimento. O termo personalismo já havia sido usado antes de Mounier por Renouvier (1815-1903), porém abandonado. Mas retomado por Mounier e caracterizado definitivamente de personalismo.

Na época em que Mounier viveu, a França sofria com as consequências do Iluminismo, movimento que surgiu na Europa, a partir do século XVIII, e pregava o progresso e a maioridade da razão. Além disso, na mesma época, a Revolução Francesa (1789) derrubou barreiras e apontou novos horizontes para a sociedade, como as expansões comerciais e industriais, bem como a acentuação de um novo e poderoso sistema econômico e político denominado capitalismo.

No transtorno das mudanças, a sociedade se desligou definitivamente das folhagens secas do feudalismo para o desenvolvimento do novo broto, porém com outra roupagem, que chegou às portas do século XX com toda força e expansão. O capitalismo foi desenvolvendo as suas ramagens e se fortalecendo em seu tronco, gerando fortes potências comerciais.

Na ânsia de dominar o mercado, as potências começam a disputar espaço comercial. Disputa que resultou em duas guerras mundiais a partir das alianças militares. E o ser humano passou a ser valorizado somente pelo que produzia e não pelo seu ser – ou seja, pelo seu interior, pela subjetividade, pelo fato de existir enquanto ser.

Após as duas guerras, dois grupos antagônicos lideraram o mundo: a União Soviética e os Estados Unidos. E essa situação fez surgir a Guerra Fria. Em consequência, os demais países do mundo foram se alinhando em torno de uma das superpotências, formando o bloco dos países capitalistas e o bloco dos socialistas.

Mounier vivenciou as desgraças ocorridas nos primeiros cinquenta anos do século XX. Sensibilizado com a pessoa que sofria, deu início às reflexões filosóficas em relação às questões pertinentes ao valor e o despertar da pessoa. A reflexão personalista teve como canal de consolidação a revista Esprit. Mounier, por sua vez, doou-se inteiramente ao personalismo, fazendo dele uma luta incansável em defesa do ser humano.

Mounier desenvolveu um conceito nuclear de Pessoa, porém não a definiu devido à impossibilidade de defini-la, pois “só se definem os objetos exteriores ao homem, que se podem encontrar ao alcance da nossa vista. Mas a pessoa não é um objeto. Antes, é exatamente aquilo que em cada homem não é passível de ser tratado como objeto”.

Entretanto, abre ressalvas em relação à conceitualização e afirma: “Uma pessoa é um ser espiritual constituído como tal por um modo de subsistência e de independência no seu ser; ela alimenta essa subsistência por uma adesão a uma hierarquia de valores livremente adaptados, assimilados e vividos por uma tomada de posição responsável e uma constante conversão; deste modo unifica ela toda a sua atividade na liberdade e desenvolve, por acréscimo, mediante atos criadores, a singularidade da sua vocação”.

Além disso, é importante destacar que a filosofia personalista de Mounier influenciou positivamente a Igreja e pensadores brasileiros, sobretudo, na organização e fomentação da Ação Católica. Mounier faleceu em março de 1950, aos quarenta e cinco anos em plena atividade intelectual.

* Padre Judinei Vanzeto é jornalista, diretor administrativo da Rádio Vicente Pallotti, gestor da Unilasalle Polo Coronel Vivida e pároco da Paróquia São Roque de Coronel Vivida-PR

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima