Campanha de vacinação contra a covid completa seis meses

Nesta terça-feira (20), quando Pato Branco aplica a primeira dose para a população com 39 anos e remanescentes de outras etapas, o município completa seis meses de campanha de vacinação contra a covid-19.

Desde que a enfermeira, Eunicia de Souza Lourenço (Nice), recebeu a primeira dose de Coronavac, outras milhares de pessoas com o passar dos dias e seguindo os grupos estabelecidos pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) foram vacinadas no município.

Da população anunciada pelo Ministério da Saúde, através do Localiza SUS [Sistema Único de Saúde], Pato Branco possui uma população apta a vacinação de 63.436 habitantes.

Já segundo os dados vacinais divulgados pela Secretaria de Saúde de Pato Branco, na manhã dessa segunda-feira (19), já receberam a primeira dose 37.922 pessoas, enquanto que 13.282 receberam as duas doses e 1.748 a aplicação de dose única.

“A vacina de fato, é o nosso avanço mais significativo em relação a pandemia”, avalia a secretária de Saúde de Pato Branco, Lilian Brandalise ao recordar que no início da vacinação além do momento delicado da pandemia, com a crescente de casos, a população se mostrava bastante apreensiva com a vacina. Ainda na ocasião havia a incerteza quanto a regularidade no recebimento dos imunizantes preocupava.

Lilian assim como outros gestores de saúde, apontam a vacinação como fator preponderante para a redução de ocupação dos leitos exclusivos para covid-19, e ainda nos registros de agravamentos da doença e evolução para óbito. “Estamos colhendo os frutos da vacinação. Criou-se muitas dúvidas, deixou a população apreensiva, mas com o avanço da vacinação passou a ser observado o qual importante a vacina foi para esse processo de redução das formas graves, dos internamentos”, pontua.

A secretária usa como exemplo a população idosa, que passou a ser chamada de grupo de risco e assim foram criadas estratégias de vacinação, por estar mais vulnerável as formas graves da doença.

Esperança

Para Lilian, “a campanha de vacinação por si só já é uma coisa boa, por trazer esperança”, e completa, “em relação a vacina da covid, o que vemos é a alegria das pessoas por estarem ali tomando a dose de vacina.”

Mas, ainda segundo a secretária outros sentimentos passam a ser observados, como o do convencimento de quem já teve sua faixa etária contemplada anteriormente e que agora buscam a vacinação.

E o do próprio otimismo da secretária, que afirma acreditar, que em recebendo doses, seja possível vacinar toda a população adulta estimada até 31 de agosto, conforme calendário divulgado pelo Estado. Ou, como ela mesma diz, “eu sinceramente espero que seja antes.”

Seis meses de muito trabalho

Do calor dos primeiros dias, ao frio mais recente, as equipes de vacinação somam horas de muito trabalho, assim como todos os profissionais da linha de frente do enfrentamento da pandemia.

Porém, a coordenadora do Programa Municipal de Imunização, Emanoeli Stein aponta como principais dificuldades vivenciadas durante os seis meses, a ausência de cronograma de recebimento de doses, assim como o quantitativo insuficiente para atender a demanda.

Ela destaca ainda como adversidades a politização da vacinação; cobranças e desconfianças do trabalho técnico da equipe; a inclusão de novos grupos prioritários no decorrer da campanha, assim como a ausência do seguimento dos grupos prioritários. Por fim, a coordenadora lamenta a desatualização dos cadastros da população, que impede de uma estimativa mais fidedigna a realidade de Pato Branco.

Em meio a essa série de fatores que poderiam comprometer em alguns momentos a campanha de vacinação e até mesmo a eficácia, Emanoeli hoje avalia que “a adesão à vacinação vem ocorrendo conforme o esperado. A vacinação mostrou resultados positivos em relação a doença e complicações, o que fez com que a população entendesse sua devida importância e confiasse na sua ação efetiva.”

Cronograma

Nesta terça, a vacinação contra a covid-19 atende pessoas com 39 anos ou mais. Os moradores dos bairros, devem procurar suas Unidades Básica de Saúde (UBS) de referência, das 13 às 16h30.

Moradores da área central e bairros sem UBS, devem se dirigir a Sala de Vacinação Central, das 8h às 17h, ou ainda, dar preferência para o drive-thru do Parque de Exposições, das 8h às 16h20.

Em todos os casos é necessário a apresentação de RG, CPF, comprovante de residência e carteirinha de vacinação.

Ainda na sexta-feira (23) serão aplicadas as segundas doses para os trabalhadores das forças de segurança e salvamento que receberam a primeira dose em 5 de maio. A aplicação será na Sala de Vacinação Central, das 8h às 16h.