Pato Branco

Cometa poderá ser visto a olho nu nesta semana

Nesta semana será possível ver algo raro no céu do Brasil. De acordo com a professora doutora Tina Andreolla, coordenadora do Grupo de Estudo, Pesquisa, Extensão e Inovação em Astronomia (GEAstro) da UTFPR, Câmpus Pato Branco, estará visível no céu um cometa que só passará novamente pela Terra daqui a 6.765 anos.

Segundo a professora, ele estará visível a olho nu por uns cinco dias apenas, bem baixo no céu, logo ao entardecer. “Será melhor para vê-lo em um local alto fora da luminosidade da cidade. Na quarta-feira (22) o cometa aparecerá nos estados de Goiás, Minas Gerais, Distrito Federal e Mato Grosso do Sul. Na quinta (23), será visível em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Paraná. Já na sexta (24), o cometa estará visível nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul”, enfatizou.

A passagem do cometa brilhante, que recebeu o nome de Neowise, será transmitida pela internet. Devido a repercussão do fato, astrônomos do observatório Slooh, serviço de telescópio robótico que pode ser acessado ao vivo por meio da internet, realizarão uma live no próximo sábado (18), às 18h (do horário de Brasília), para que todos possam conhecê-lo. O evento será transmitido gratuitamente no perfil oficial do Slooh no Twitter e no Facebook, bem como no canal do observatório no YouTube.

Informações oficiais apontam que o cometa Neowise rendeu imagens incríveis durante sua passagem pelo hemisfério Norte e, inclusive, deu um show para os astronautas da Estação Espacial Internacional.

No Brasil, está visível desde ontem (21) e poderá ser visto até o dia 30. Inicialmente, visível na região Norte, depois Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul, nesta ordem, ‘descendo’ pelo céu do Brasil.

De acordo com os especialistas, as melhores horas para ver o cometa são ao entardecer e ao amanhecer. Tente se afastar das luzes urbanas e aguardar cerca de uma hora após o pôr do sol. Quem acorda cedo consegue ver o Neowise cerca de uma hora antes do amanhecer.

Sobre a origem deste cometa, os astrônomos destacam que muito provavelmente ele se originou na Nuvem de Oort, que se acredita ser uma área na borda do Sistema Solar que contém bilhões de cometas. Ele não vai atingir a Terra. O ponto mais próximo que chegará do Planeta é a 103 milhões de quilômetros de distância.

Após a passagem, o cometa Neowise se afastará gradualmente e parecerá cada vez menos brilhante. Até meados de agosto, o Neowise terá voltado para as regiões periféricas do Sistema Solar e estará visível somente com um telescópio.

Clique para comentar
Para cima