Conab destina mais 977 toneladas de arroz para a Faixa de Gaza

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) realizou, na sexta-feira (26), mais um leilão de troca de arroz in natura por arroz beneficiado.

Ao todo, foram negociadas 977 toneladas do produto que seguirão para a Faixa de Gaza. A ação ocorre no âmbito da Cooperação Humanitária Internacional com o PMA (Programa Mundial de Alimentos). No Brasil, a coordenação é do MRE (Ministério das Relações Exteriores) e a sua execução cabe à Conab.

Divulgação
Alimentos que serão destinados à Faixa de Gaza fazem parte do Programa Mundial de Alimentos

Os adquirentes da operação deverão fornecer o arroz beneficiado, ensacado e organizado em contêineres de 20 pés. Cabe a eles também acondicionar os contêineres dentro do navio que fará o transporte do Porto de Rio Grande (RS) até o destino final. O prazo para a entrega do produto no porto é 18 de abril.

Além disso, é de responsabilidade dos adquirentes as despesas de desembaraço alfandegário, emissão de certificados internacionais de qualidade e inspeção exigidos e outras.

Com a operação, a Conab ganha em agilidade, pois, o arroz já chega pronto para a doação.

Em contrapartida, a Companhia oferece quantidade maior do arroz in natura aos vencedores do leilão. Nesta operação, a quantidade a ser recebida pelos adquirentes será de 1,81 mil toneladas.

A doação de estoques públicos de alimentos para assistência humanitária internacional é autorizada pela Lei 12.429, de 20 de agosto de 2011.

Pesquisa

Esta semana ainda é aguardado o início da pesquisa por parte da Conab para saber o rela estoque privado de arroz no Brasil. Como a produção se concentra nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, os formulários começam a ser entregues pela região Sul.

Realizada anualmente, segundo o Governo a iniciativa contribui com o planejamento governamental e o fomento da produção e da produtividade agrícola, além da regularidade do abastecimento alimentar.

A pesquisa vai mostrar o estoque final do produto em casca e beneficiado da safra 2014/2015. O documento será enviado a indústrias, cooperativas, associações e armazenadores das regiões abrangidas.

As informações deverão ter como data base os estoques dessa segunda-feira (29), sem que se contabilize a nova safra. Os volumes devem ser informados separadamente, por unidade armazenadora, cadastrada ou não, e por tipo, — casca ou beneficiado.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima