Pato Branco

Economia e infraestrutura destacam Pato Branco na região

Os dados de Pato Branco apontam salário médio dos trabalhadores formais de 2,5 salários mínimos – Foto: Marcilei Rossi

Mesmo tendo índices populacional e territorial inferiores, Pato Branco tem superado o município de Francisco Beltrão em alguns segmentos da economia e de desenvolvimento, destacando-se como município próspero no Sudoeste.

De acordo com os dados levantados pelo IBGE, a estimativa populacional de Francisco Beltrão é de 92.216 habitantes, sendo que no último censo o índice era de 78.943 habitantes. Estima-se que Pato Branco esteja na marca de 83.843 habitantes; no último censo o índice era de 72.370 habitantes. Já em relação à extensão territorial, Francisco Beltrão supera com 735,111 km2, enquanto que Pato Branco possui 539,087 km2.

No entanto, no que se refere à economia e desenvolvimento, Pato Branco desponta em relação a Beltrão. Os dados de Pato Branco apontam salário médio dos trabalhadores formais de 2,5 salários mínimos, enquanto que em Beltrão é de 2,4; 40,7% da população pato-branquense tem uma ocupação profissional, enquanto que em Beltrão esse índice é de 35,6%; em Pato Branco, 26,8% tem rendimentos mensais per capita de até ½ salário mínimo; já em Beltrão o índice é de 26,5%.

Desenvolvimento

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Pato Branco é de 0,782; já o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) anos iniciais do Ensino Fundamental, na rede pública, é de 7,5, e anos finais de 4,8; enquanto que o IDH de Beltrão é de 0,774, e os índices do Ideb são de 6,4 e 5,0, respectivamente.

Economia

Na economia, temos Pato Branco com Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 44.590,78 per capita e percentual de receitas oriundas de fontes externas de 75,8%; já Beltrão tem PIB per capita de R$ 34.693,79 e receitas de fontes externas de 70,20%.

Saúde e infraestrutura

Na saúde, segundo o IBGE, o índice de mortalidade infantil em Pato Branco é de 10,71 óbitos por mil nascidos vivos, enquanto que em Beltrão é de 12,95.

Em relação ao esgotamento sanitário adequado Pato Branco conta com 91,4% e Beltrão com 65,3%. No quesito arborização e urbanização de vias públicas, os índices de Pato Branco são de 93,2% e 40,9%, respectivamente, enquanto que em Beltrão é de 90,1% e 31,4%.

Panorama

Apesar de toda a crise nacional que se apresenta, por causa da pandemia, questões políticas e econômicas, Pato Branco mantém bons índices, que são atribuídos a vários fatores.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Osmar Braun Sobrinho, explicou que justamente por ser uma cidade bem estruturada, limpa e com baixos índices de criminalidade, as empresas se mantêm otimistas e produzindo, consequentemente, mantendo a geração de emprego e renda.

“O índice de salários per capita, assim como o IDH, atribui-se as oportunidades e incentivos disponíveis para formação pessoal e profissional que o Município disponibiliza para o qual nos orgulhamos em dizer: está ao alcance de todos”, enfatizou.

Braun acredita que o crescimento da cidade nos últimos anos se deu devido a uma boa gestão pública, com planejamento estratégico e realizado de forma ordenada e inovadora.

“Pato Branco é um polo em saúde e educação, além de ter uma agricultura com cadeia produtiva forte e sustentável. Possuímos um centro médico com corpo clínico de excelente qualidade, assim como os profissionais que atendem o sistema público de saúde (SUS). Faculdades renomadas, oportunizando nossos munícipes terem uma formação de qualidade e atraindo estudantes de todo país”, ressaltou.

O secretário destacou ainda a questão da infraestrutura, como o aeroporto municipal, com voos diários, suspensos nesse período de pandemia. Porém, que teve seu auge com voos lotados de segunda a sexta-feira. “Essas são algumas das facilidades que fazem com que, cada vez mais, novas indústrias em diversos segmentos se instalem na nossa cidade e o comércio se torne pujante, pois recebe pessoas das regiões vizinhas, as quais são atraídas pelas grandes diversidades de produtos e acabam contribuindo para a manutenção do desenvolvimento do comércio local”, frisou.

Braum informou que o índice de repasse da cota parte do Índice de Participação dos Municípios (IPM) para o último ano é de 9%, perfazendo um total de R$ 33.234.576,67, sendo que o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) corresponde ao valor de R$ 295.841.725,92.

Projetos

Braun lembrou que Pato Branco conta ainda com projetos em execução e previstos para o futuro, que prometem elevar ainda mais o patamar de desenvolvimento do município.

“Como projetos principais para o desenvolvimento, citamos a Lei Zucchi, lei de incentivo tecnológico n° 15.634/2007, assim como a Lei do PRODEN, Lei n° 5.375/2019, que cria o Programa de Desenvolvimento Econômico de Pato Branco, cujo objetivo é fomentar o desenvolvimento econômico do município por meio de incentivos e ações voltadas ao setor da indústria, de beneficiamento e prestação de serviços, priorizando a geração de emprego e renda”, ressaltou.

Ele destacou também que a manutenção da Sala do Empreendedor contribui para auxiliar os micros e pequenos empresários, assim como o Banco Fomento, em parceria com o governo do Estado, que oferece linhas de créditos para amparar àqueles que buscam alternativas inovadoras para alavancar seus negócios. “Por fim, morar em Pato Branco significa estar a um passo da cultura, do lazer e de uma melhor qualidade de vida”, completou.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima