Pato Branco

Largo da Liberdade e Parque do Alvorecer poderão ter acessos liberados em setembro

Em 25 de agosto, o município ultrapassou os 700 casos confirmados pela covid-19 - Foto: Arquivo/Assessoria PMPB

Assim como já havia sido mencionado em outras reuniões semanais do Comitê Gestor de Enfrentamento ao Coronavírus, na manhã de terça-feira (25), o prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi, afirmou que os acessos ao Largo da Liberdade e ao Parque do Alvorecer podem ser liberados em setembro.

Segundo ele, embora ainda sejam registrados novos casos de covid-19, está começando a haver equilíbrio no município. “A nossa intenção é que, a partir de setembro, seja aberto o Largo da Liberdade [claro que só o espaço externo e de forma controlada], para que as pessoas possam caminhar. Vamos abrir o espaço também do sintético, para que possam fazer exercícios físicos, coordenados pela nossa equipe”, afirmou.

Zucchi disse que, quanto ao Parque do Alvorecer, está sendo feita uma nova trilha no local. “Assim que ficar pronto, provavelmente no dia 12 de setembro, abriremos o parque também de forma controlada. É melhor as pessoas terem esse espaço lá, porque tem muita gente se agrupando nas ruas e avenidas, por falta de lugares específicos, sobretudo no fim de semana”.

A secretária de Saúde, Márcia Fernandes de Carvalho, destacou que essa medida será tomada caso os números continuem como estão. “A reabertura será gradual, obviamente com uma logística, que será realizada no controle do número de pessoas que irão circular, quantas estarão em atividade e que tipo de atividade vão realizar”.

Quanto à realização de eventos, outra pauta da reunião de terça-feira, Zucchi lembrou que os profissionais dessa área “reivindicam para que pequenos eventos, como se fosse as pessoas estarem em um restaurante, pudessem ser liberados. Isso será analisado adiante”.

Alertar

Além da reabertura de alguns espaços públicos no município, a reunião também abordou outros assuntos, como o projeto Alertar. “Esse é um projeto de visita às pessoas que têm sintomas e também os positivados, com oxímetro para fazer o teste. E, segundo a coordenadora do projeto, está havendo resultados positivos. Nossa equipe visitou uma média de 30 pessoas por dia e estão colhendo bons resultados”, resumiu Zucchi.

Por outro lado, ele falou que alguns problemas foram evidenciados, “de pessoas que ficaram de fazer o exame e não são localizadas para fazê-los. Estamos passando isso ao Ministério Público, porque é algo grave. Não é opcional, tem que fazer”.

Situação no município

Em Pato Branco, embora tenha ultrapassado os 700 casos confirmados da doença na terça-feira, está começando a haver equilíbrio. “Estamos conseguindo esse controle. Inclusive, agradecemos à sociedade. Muitas vezes somos até firmes no que falamos, mas é para que tenhamos esses números, que permitam realizar gradativamente algumas aberturas”, ressaltou a secretária de Saúde.

Mesmo havendo “esse tempo de melhora, precisamos também nos preocupar quanto região. No Sudoeste, infelizmente, temos piora dos números. Sobretudo em Francisco Beltrão e Dois Vizinhos, que são os mais alarmantes. E, como a nossa circulação se dá nesses espaços, temos preocupação”, disse Márcia.

Ela acrescentou que “tudo depende mesmo da forma e do nosso comportamento enquanto Município, para que possamos melhorar e continuar diminuindo os nossos números, ou pelo menos deixar estáveis os nossos números. Assim, gradativamente voltando a esta nova normalidade”.

Leitos

Até na manhã de terça-feira, segundo Márcia, a taxa de ocupação dos leitos na macrorregião era de 60%. “Os números aumentaram sensivelmente. Só na 7ª Regional de Saúde, da qual Pato Branco faz parte, tínhamos cinco no início e hoje temos 32 leitos exclusivos para a covid-19 [que também dão suporte às outras patologias]. Eles têm 60% de ocupação. Então temos uma folga, o que felizmente nos dá uma certa tranquilidade em relação aos pacientes que necessitam de internamento hospitalar, tanto de enfermaria, quanto de UTI”.

Quanto aos dois óbitos, que ocorreram em leitos do município, a Prefeitura informou que um foi na madrugada de terça-feira e o paciente era residente de Saudade do Iguaçu; e o outro óbito ocorreu no último dia 22, o qual era morador de Pato Branco. Até o fechamento da edição, os resultados dos exames para covid-19 não foram emitidos.

Informe epidemiológico

No informe epidemiológico [divulgado semanalmente pela Secretaria Municipal de Saúde], Pato Branco realizou, desde o início da pandemia até o dia 23 de agosto, 4.104 exames, dos quais 696 foram confirmados para a covid-19.

O relatório apresentou que no município foi necessária a intervenção com utilização de leito de UTI em sete ocorrências; de UTI+Respirador em 32 ocorrências; de enfermaria em 152 ocorrências; e o restante [3.986 casos] com isolamento domiciliar.

Outro ponto do informe epidemiológico foi em relação a fonte provável de infecção. De todos os casos confirmados, 6,6% foram classificados como importados e 93,4% como comunitários. Quanto ao gênero, a população feminina até então é a mais acometida pelo vírus, em 53,2%; e a masculina, 46,8%.

Casos classificados por faixa etária também foram apresentados no informe. A população adulta (20 a 59 anos) apresentou o maior coeficiente de incidência, com 1.073,30 casos por 100 mil habitantes. Seguindo a população idosa (maior de 60 anos), com 993,20; a população de crianças (menores de 9 anos) com 365,17; e a população adolescente (10 a 19 anos), com 358,97.

“Na população em geral, o coeficiente de incidência foi de 839,76, que considerou a população de Pato Branco, segundo estimativa do IBGE para 2019, de 82.881 habitantes”, disse o informe.

Além disso, o relatório mostrou os casos segundo o local de residência do paciente. A área com maior número de casos é do Centro, com 125 ocorrências; enquanto os demais distribuem-se em 55 bairros/localidades do município.

Até o dia 23 de agosto, o informe apontou que, em relação à evolução clínica dos casos, houve 13 óbitos, 31 casos em monitoramento e 652 recuperados.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima