Movimentação nos cemitérios aconteceu de maneira tranquila no Feriado de Finados

O Dia de Finados que aconteceu nessa segunda-feira (2), foi recordado com restrições sanitárias devido ao novo coronavírus. As visitas nos cemitérios de Pato Branco aconteceram de maneira segura, com o uso obrigatório de máscara, uso do álcool em gel e distanciamento social.

Segundo a chefe da Vigilância Sanitária, Cirlei Wagner dos Santos, de uma maneira geral as pessoas respeitaram as medidas de prevenção. “A gente teve apenas um probleminha no início da tarde de ontem, uma pessoa que não queria usar máscara, e aí foi alertado”, relata Cirlei destacando, que esse foi um caso isolado, e que as demais pessoas seguiram com os protocolos impostos.

De acordo com o secretário do Meio Ambiente, Antônio Cezar Soares, as pessoas foram bem orientadas e cumpriram com todas as medidas de prevenção. Teve bastante movimentação no feriado, mas sem aglomeração, os cemitérios também funcionaram no final de semana. “A gente tinha decidido não abrir no domingo, mas em virtude de orientações sanitárias, resolvemos abrir no domingo também para evitar aglomeração”, comenta o secretário.

Teve bastante movimentação no cemitério Municipal, — o mais antigo de Pato Branco —, mas normalmente o fluxo mais intenso acontece no cemitério Bortot, — onde se concentram a maioria dos jazigos. Soares ainda acrescenta que os horários de maior movimento aconteceram no início da manhã, e no final do dia, devido ao calor.

Soares afirma que todo o lixo que foi produzido nos cemitérios foram armazenados no lugar adequado, e foi recolhido duas vezes ao dia. “As equipes que trabalham ali, fazem parte da manutenção dos cemitérios, e sempre ficam de olho nisso [resíduos e lixos que podem acumular água], retiram de imediato ou colocam  areia pra não acumular água,” finaliza o secretário afirmando que a população pato-branquense também seguiu as orientações de prevenção à proliferação de vetores de doenças, em especial o Aedes Aegypti.

Reflexão do Dia de Finados

O Dia de Finados sempre teve uma carga sentimental muito grande, esse ano devido a pandemia, e as milhares de mortes devido a covid-19, essa data reflete significados mais profundos. Muitas famílias perderam seus entes queridos e não puderam realizar rituais de despedida, então, o processo de luto foi interrompido.

Esses rituais são importantes porque concretizam a morte, por mais doloroso que seja um evento assim, o processo do luto é primordial. Pois, nesses espaços, você está rodeado de pessoas amadas, e pode libertar seus sentimentos. Por essa razão, a possibilidade de visitar os cemitérios neste Dia de Finados tem uma importância ainda maior.

O Frei Antônio Mazzucco, da Igreja Matriz São Pedro Apóstolo, comenta que o Dia de Finados é uma data para recordar e celebrar as pessoas que já estiveram conosco. “Aquela pessoa que cumpriu sua missão no mundo, é um momento forte, a gente recorda, quando a gente vai visitar nossos entes queridos, a gente lembra das coisas boas, a gente recorda da caminhada da vida deles”, reflete o frei acrescentando que a visitação ao túmulo é um momento muito especial, pois é depositado flores e as velas, que representam a luz.

“Especialmente temos que ser solidários com aquelas pessoas que perderam seu ente querido pela covid-19, e fazer um silêncio para gente refletir, que não é só sobre cuidar da nossa vida, mas cuidar da vida do outro, por isso que nós temos que nos cuidar”, reflete o Frei, finalizando que todas as medidas de prevenção devem ser seguidas, como um ato de amor ao próximo.