Pato Branco

Nova gestão realiza primeira reunião do Comitê Gestor de Enfrentamento ao covid-19

Pedido é para que a população deve continuar seguindo todas as medidas de prevenção contra covid-19 -Crédito: Paloma Stedile

De acordo com o prefeito Robson Cantu quando começar a vacinação no Paraná, Pato Branco também contará com a imunização

Júlia Heimerdinger e Marcilei Rossi

Na manhã dessa quinta-feira(14),foi realizada no Largo da Liberdade, em Pato Branco, a primeira reunião do Comitê Gestor de Enfrentamento ao Coronavírus, no ano.

Na oportunidade, o prefeito Robson Cantu e a secretária municipal de Saúde, Liliam Brandalise, debateram com participantes do comitê, a realidade dos casos de covid-19 no município, sobre vacinação, restrições, medidas de prevenção e como será a nova metodologia de trabalho da gestão.

Cantu relatou que há aumento de casos de coronavírus em Pato Branco. “Todos nós estávamos prevendo, porque todo mundo saiu de férias, o Natal, o final do ano, foram para a praia e hoje nós estamos colhendo esses casos”, acrescentando também que ainda o município se encontra em uma situação preocupante referente a pandemia.

O prefeito pede a colaboração da população no enfrentamento ao covid-19. “Se toda a população colaborar, nós não precisamos tomar nenhuma medida drástica, sou contra fechar, sou contra medidas que venham prejudicar o comércio e os eventos pato-branquenses e na região”, disse.

Vacinação

Em relação ao início da vacinação em Pato Branco, Cantu afirma que estão realizando uma logística para isso, preparando geladeiras para o armazenamento da vacina. “Pode ter certeza que quando começar no Paraná nós vamos ter a vacina em Pato Branco”, ressaltou o prefeito, que desde antes de tomar posse já vinha afirmando a intenção de seguir o caminho tomado pelo Governo do Paraná, ou seja, cumprir como o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNOV).

De acordo com a secretária de Saúde, Liliam Brandalise, ainda não há informações oficiais, mas afirma que começam no mês de janeiro.

“O município já fez toda a preparação da estrutura necessária para que essa vacinação ocorra tranquilamente, dentro de uma qualidade, porque vacinação não é simplesmente a vacina, você tem que dar uma qualidade de armazenamento e no transporte, existem regras técnicas para isso, então é isso que nós colocamos” explica a secretaria.

Ainda não há certezas sobre cronograma e pontos de vacinação, estão na fase de planejamento nessa primeira etapa. Segundo Liliam esse primeiro momento de imunização será destinado para os trabalhadores da saúde.

Em se cumprindo o PNOV, o que vem sendo propagado pelo Ministério da Saúde o primeiro grupo a ser vacinado são: trabalhadores da saúde, população idosa a partir dos 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e população indígena.

O plano aponta ainda que a segunda fase contempla, pessoas de 60 a 74 anos, e pessoas com comorbidades (como portadores de doenças renais crônicas, cardiovasculares, entre outras), na terceira fase.

Ainda de acordo com publicação do governo do Paraná, outros grupos populacionais também considerados prioritários, como professores, trabalhadores dos serviços essenciais (forças de segurança e salvamento e funcionários do sistema de privação de liberdade), populações quilombolas, população privada de liberdade, pessoas em situação de rua e outros grupos serão contemplados na continuidade das fases, conforme aprovação, disponibilidade e cronograma de entregas das doses a serem adquiridas.

Na reunião do comitê a secretária afirmou que por não saber a quantidade de doses que serão destinadas a Pato Branco, ainda não há uma estratégia definida quanto a vacinação do chamado grupo prioritário. “Nós estamos programando, nós ainda não definimos porque nós primeiro precisamos saber qual o número [de doses de vacina] que nós receberemos. Então diante dessa informação a gente vai poder concretizar essa organização.”

Metodologia nova gestão

A secretária comenta sobre como será realizada a nova metodologia de trabalho na secretaria. “Nós vamos reunir os setores individualmente para que se faça essa discussão baseado nos dados que a gente apresentou, do que é possível flexibilizar e sempre levando em consideração o que a epidemiologia diz”.

Ela acrescenta também que a flexibilização contém regras e normas, e que a conversação entre os setores é a saída. “Sempre conversando com os segmentos, fazendo as reuniões individuais, ouvindo mais os segmentos, acho que essa é a forma mais democrática e legítima que a gente tem de enfrentar a pandemia”.

Reforços nas medidas de prevenção

Nesse momento os cuidados precisam ser redobrados, fazer o uso da máscara, utilizar o álcool gel, manter o distanciamento social e evitar aglomerações.

“Nós temos que ter o compromisso com o outro, com os nossos, ser responsável e ser solidário, porque isso é ser solidário, usar máscara hoje é ser solidário” finaliza a secretaria acrescentando que as pessoas já sabem de todos esses cuidados, mas o que falta é a atitude da população.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima