Operações do Terminal Urbano Central do Transporte Coletivo de Pato Branco devem iniciar ainda neste ano

Vagas de estacionamento do entorno do terminal devem ser retiradas

Com início em abril de 2020, a obra do Terminal Urbano Central do Transporte Coletivo de Pato Branco ainda não está pronta para receber os usuários do transporte público do município. Com a primeira etapa finalizada, a estrutura para atendimento está concluída e o município se prepara para realizar a segunda etapa, com a alteração da pista e nas vias, automatização do terminal, instalação de sistemas e mobiliário.

De acordo com o diretor do Departamento Municipal de Trânsito de Pato Branco (Depatran), Robertinho Dolenga, a próxima fase a ser realizada antes de iniciar as operações no local é a pavimentação no entorno do terminal para que os ônibus possam circular. “É um tipo de pavimentação com base diferenciada, tem que ser pavimento reforçado porque terá a circulação de veículos pesados”, pontua. Para essa etapa, o município está preparando a licitação para contratação de empresa que forneça o serviço necessário. Após a conclusão, Dolenga afirma que poderão iniciar as operações do terminal.

Os materiais necessários para o funcionamento do local, como o mobiliário, já foram, em grande parte, adquiridos. “Ainda faltam alguns materiais, a licitação foi homologada e agora é a fase das empresas adquirirem os equipamentos, dispositivos e materiais necessários para o início da implantação”, comenta.

O funcionamento do terminal contará com o uso de telas que deverá conter as informações de tempo, horários e linhas disponíveis para que o usuário tenha conhecimento. “Há ainda a necessidade de equipamentos de informática, telefonia e outros”, aponta, comentando que esta é uma fase já em desenvolvimento, “devemos concluir nos próximos meses e paralelamente essa questão da licitação para a pavimentação do entorno”, continua.

Outra novidade é a aquisição de um aplicativo por parte da administração pública para que os usuários possam acessar as informações de horários e linhas de ônibus em tempo real no celular, o projeto está em processo de licitação.

Segundo o diretor, o local, situado ao fundo do prédio da Prefeitura de Pato Branco, deve estar pronto em setembro “ou outubro, um pouco mais ou menos, poderemos dar início as operações”, confirma.

Mudanças

Com a implantação do novo terminal urbano, algumas mudanças devem acontecer no entorno do local. De acordo com Dolenga, uma das principais mudanças será nas estruturas físicas de embarque e desembarque de passageiros na rua Caramuru, na Pedro Ramires de Melo e na Araribóia.

“Os pontos de ônibus próximos ao novo terminal migrarão para a nova estrutura, então teremos a substituição, retiraremos os pontos desses locais”, comenta.

O diretor destacou, ainda, que os estacionamentos dessas áreas também sofrerão mudanças. “Vamos perder vagas de estacionamentos no entorno da prefeitura, onde está o terminal, especialmente na Caramuru, Pedro Ramires de Melo e Araribóia”, afirma, ao falar que a pasta deverá buscar alternativas para a situação.

Tarifas

As tarifas de ônibus no município podem sofrer alterações com o início das operações do terminal, aponta o diretor, já que as alterações têm custos para o poder público, podendo impactar a tarifa do usuário, porém, essa é uma situação que está sendo pensada pela administração pública para evitar gerar mais aumentos.

“No sistema de transporte, entretanto, o órgão gestor tem se preocupado com essas situações, buscando implementar ações a fim de que não haja impacto na tarifa”. Com isso, Dolenga comenta a possibilidade de readequar os pontos de ônibus para diminuir os gastos do transporte público como recurso para evitar aumentar os valores.

Pontos de ônibus

Muitas paradas de ônibus em Pato Branco não contam com a estrutura física de um ponto de ônibus e, por isso, a Prefeitura de Pato Branco, através do Departamento Municipal de Trânsito (Depatran) estará realizando a licitação para compra de aproximadamente 90 pontos de ônibus.

“Temos locais onde as pessoas estão utilizando a parada de ônibus sem a proteção dessa estrutura, precisamos implementar isso, esse abrigo para o usuário do transporte coletivo”, afirma Dolenga.

A pasta já verificou os pontos que estão necessitando da proteção lateral, com vidro, informações para os usuários, banco e espaço para cadeirante que, de acordo com o diretor, são critérios estabelecido no modelo que deverá ser disponibilizado.

A novidade em relação aos pontos de ônibus está na colocação de placas fotovoltaicas que permitirão a iluminação noturna nos locais. Para isso, Dolenga destaca que foi feita uma análise técnica sobre o tipo de placa, capacidade de absorção de raios solares, armazenamento e voltagem.

O diretor afirma que o projeto básico do ponto de ônibus deve ser entregue com o memorial descritivo das especificações da estrutura e das placas para a licitação na próxima semana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.