Pato Branco

Pato Branco apresenta dados preocupantes em relação a covid-19 e elabora plano de retomada da economia

A reunião do Comitê de Enfrentamento à Covid de Pato Branco aconteceu na quinta-feira (4), no Largo da Liberdade - Foto: Assessoria/PMPB

Na manhã dessa quinta-feira (4) houve mais uma reunião ordinária do Comitê de Enfrentamento à Covid de Pato Branco, no Largo da Liberdade, para apresentação dos dados da última semana epidemiológica, em relação a pandemia.

Na oportunidade, o diretor da Vigilância de Saúde, Rodrigo Bertol, lembrou que é preciso cuidar de quem é usuário do sistema de saúde, que há certa falta de sensibilidade da população para analisar os dados, que são preocupantes.

“O que Cascavel está vivendo hoje, Pato Branco está vivendo há duas semanas. Só que Pato Branco é pequeno, quem controla os leitos de todo o Oeste é Cascavel. Eles têm voz, nós não temos”, frisou Bertol ao se referir ao colapso no sistema, com a falta de leitos e o aumento expressivo no número de casos positivos de covid-19. “A população não tem a sensibilidade de saber o que é ter ou não ter voz. Se todos pensassem no todo não precisaria de lockdown”, enfatizou.

Ele reforçou que as medidas de isolamento são para minimizar a circulação do vírus e não para que as pessoas fiquem em casa, fechar tudo ou parar a economia. “É para minimizar a circulação viral que está acontecendo”, salientou.

A reunião dessa quinta avaliou os dados da semana epidemiológica entre os dias 22 e 28 de fevereiro. Na ocasião, a equipe da Secretaria de Saúde também apresentou dados da imunização, das fiscalizações realizadas pela Vigilância Sanitária e dos programas de monitoramentos aos positivados.

A remodelação do atendimento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 Horas e Unidades Sentinelas também foi apresentada, assim como as informações sobre a aplicabilidade e adesão pela população dos decretos e portarias.

A secretária de Saúde, Liliam Brandalise, falou sobre o trabalho que a equipe vem desenvolvendo, dando atenção para outras demandas, mas especialmente para a pandemia. “Ninguém está parado esperando a pandemia passar”, frisou.

Também foi destaque na reunião a falta de conscientização das pessoas em relação ao cumprimento do decreto estadual, que têm usado da criatividade para tentar burlar a lei.

Maior número de infectados

Conforme os dados apresentados pela equipe da Vigilância Epidemiológica, entre os dias 22 de fevereiro e 28 de fevereiro, foram mais 428 pessoas positivadas com a doença no município e sete óbitos, sendo a semana com maior número de infectados.

Somente no dia 23 de fevereiro, foram 317 notificações, ou seja, procura por atendimento com sintomas relacionado à doença. Esse foi o dia com maior busca por atendimento desde 11 de janeiro de 2021.

A maioria das pessoas infectadas nesse período estão na faixa etária entre 21 e 50 anos, totalizando 307 casos.

Óbitos

Pato Branco já contabiliza 78 óbitos causados pelo novo coronavírus. Somente entre o dia 1º de janeiro de 2021 até 3 de março, 43 pessoas morreram, ultrapassando o total de óbitos de 2020, contabilizado de março à dezembro.

Durante a reunião do comitê também foi apresentado o total de óbitos referente à semana epidemiológica. De 1ª à 3 de março ocorreram dez mortes. A semana encerra apenas no próximo domingo, o que pode aumentar ainda mais esse índice.

Controle de circulação de pessoas infectadas

Como uma forma de reforçar o atendimento, a Secretaria de Saúde desenvolveu o Programa Alert(ar), onde equipes realizam o monitoramento de pessoas positivadas e de casos suspeitos via telefone, questionando sobre os sintomas e, havendo necessidade, encaminhando para atendimento médico.

Ainda, disponibiliza de uma equipe com dois técnicos em enfermagem e uma enfermeira que realizam visitas domiciliares aos pacientes positivos.

Reabertura do comércio

Na tarde de quarta-feira (3) os empresários de Pato Branco fizeram uma manifestação pacífica com carreata pelas ruas centrais da cidade, onde pediram ao Executivo que flexibilizasse as medidas apontadas pelo decreto estadual e liberasse a reabertura imediata do comércio local, alegando prejuízos financeiros no setor.

O prefeito de Pato Branco, Robson Cantu, não se pronunciou naquela oportunidade, porém recebeu, na quinta-feira (4), durante a reunião do comitê, um documento com as solicitações dos comerciantes.

Como o município de Pato Branco é obrigado a seguir o decreto estadual, não foi possível atender à solicitação. Porém ficou acordado que a classe dos comerciantes irá propor uma forma de atuar com segurança sanitária, para que a partir da semana que vem o funcionamento possa acontecer de forma segura.

Retomada da economia

“Estamos elaborando um grande plano de retomada da economia, mas temos que ver como se comportarão os decretos daqui pra frente. Estamos trabalhando junto com o Sebrae tanto no aporte de recursos de forma financiada quanto de consultorias, para que seja possível ações com mais solidez e a retomada aconteça o mais rápido possível”, revelou Cláudio Muller, secretário de Desenvolvimento Econômico de Pato Branco.

Segundo Muller, os detalhes em relação ao plano de retomada da economia serão anunciados futuramente.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima