Preço do combustível deve baixar nos postos de Pato Branco

Petrobras reajusta em 12% o preço da gasolina nas refinarias a partir desta quinta-feira

Na tarde dessa sexta-feira (26) o representante dos postos de combustíveis de Pato Branco e diretor de um dos postos, Marcelo Pastorello, confirmou que o preço dos combustíveis deve baixar, no município, nos próximos dias. Até essa sexta, o preço do litro da gasolina comum estava variando entre R$ 5,28 e R$ 5,60 nos postos do município, de acordo com o aplicativo Menor Preço, do governo do Estado.

A queda no preço local se deve ao anúncio da Petrobrás, na quarta-feira (24), de uma redução de R$ 0,11 nos preços do litro da gasolina e do óleo diesel em suas refinarias. Segundo a companhia, o preço médio do litro da gasolina passaria a custar R$ 2,59, a partir de quinta (25), apontando uma queda de 4%. Já o litro do diesel teve uma redução de 3,8% e passaria a custar, na mesma data, R$ 2,75.

“A redução anunciada pela Petrobrás já está vigorando. As distribuidoras já repassaram a redução para os postos revendedores, e agora a tendência é que caiam os preços também nas bombas dos postos de Pato Branco”, frisou Pastorello.

Variações

De acordo com a Petrobrás, a companhia baseia os preços dos combustíveis em variações no mercado internacional e na taxa de câmbio. O preço para o consumidor final, no entanto, ainda sofre o acréscimo de impostos, da mistura obrigatória de etanol e das margens das distribuidoras e postos de combustíveis.

Histórico de reajustes

No início deste mês a Petrobrás havia reajustado os preços dos combustíveis nas refinarias pela sexta vez no ano. De janeiro a março, a companhia anunciou encarecimento do preço dos combustíveis em 18 e 26 de janeiro; 8 e 18 de fevereiro; e 1° e 8 de março, sendo que em 18 de janeiro apenas o preço da gasolina foi reajustado.

De acordo com a Petrobras, todas essas correções no preço dos combustíveis foram justificáveis. A intenção era promover um alinhamento do preço das refinarias com os do mercado internacional, o que também tornou o preço sensível ao valor do real perante o dólar.

Conforme a estatal, manter esse alinhamento era fundamental para garantir que o mercado brasileiro fosse suprido sem risco de desabastecimento. A empresa afirmou que, assim como o preço sobe quando há encarecimento no mercado internacional, ele também cai quando a alta da oferta no mundo desvaloriza esses combustíveis.

A Petrobras encerrou o quarto trimestre de 2020 com lucro recorde de R$ 7 bilhões, apesar do momento de crise. Segundo a Economatica, o resultado é tanto recorde nominal entre as empresas brasileiras quanto quando se ajustam os valores dos maiores lucros da história pela inflação.