Pato Branco

Preço médio da gasolina em Pato Branco se aproxima de R$ 5

Valor médio dos combustíveis em Pato Branco é maior do que o projeto para o Paraná - Crédito: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Alta nos preços está diretamente ligada ao valor do barril de petróleo e do valor do dólar e é maior do que antes do início da pandemia

Valor médio da gasolina comum comercializada em Pato Branco é de R$ 4,53, conforme informações atualizadas do aplicativo Menor Preço Paraná. O valor médio em Pato Branco é maior do que a média estipulada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no Paraná, onde se estima a comercialização média da gasolina por R$ 4,27.

No município, ainda conforme o aplicativo Menor Preço, o valor mais baixo registrado do combustível é de R$ 4,40 enquanto que o mais alto chega a custar R$ 4,75. O aplicativo, revela ainda que o preço da gasolina aditivada chega a custar em Pato Branco R$ 4,79.

Em janeiro de 2020, o Diário do Sudoeste noticiou, que a gasolina comum era comercializada pelo menor preço de R$ 4,39, e o preço máximo de R$ 4,71.

O preço médio do etanol fechou a segunda-feira (11) custando R$ 3,27, onde o valor mínimo registrado é de R$ 3,26 e o máximo é de R$ 3,55. O valor médio no município é maior do que a projetada pela ANP no Paraná, estipulada em R$ 3,17.

Também foi noticiado no primeiro mês de 2020, que o etanol era comercializado segundo levantamento da ANP a R$ 3,25, menor preço e a R$ 3,49, maior preço, em Pato Branco, na oportunidade.

Afinal, por que os preços estão altos?

De acordo com o diretor de um posto de combustíveis em Pato Branco, Marcelo Pastorello, os preços repassados aos consumidores no início deste ano são maiores dos que os registrados no ano passado, no mesmo período de tempo. Isso porque, como explica o diretor, a relação entre o valor do barril de petróleo e a cotação do dólar está alta, o que acaba sendo repassado nas bombas.

“Desde o fim de 2020 as usinas de álcool estão na entressafra, então sobe muito o insumo álcool anidro, que vai na composição da gasolina. Além disso, o barril de petróleo vem subindo muito desde maio e o dólar está valendo, em média, R$ 5,50. Essa relação, já está bem mais cara que no pré pandemia.”

A entressafra também é um dos fatores de encarecimento dos combustíveis. Como pontua Pastorello, desde o fim de 2020 um dos componentes da gasolina, o álcool anidro, vem tendo um aumento no seu preço, o que também contribui para o valor final repassado ao consumidor.

Além desses fatores, existe um terceiro agente que vem possibilitando o aumento dos preços — trata-se da participação do governo federal no programa Renova Bio. “Todas as distribuidoras têm que comprar créditos de carbono referente ao que você movimentou de combustíveis fosseis. É uma fortuna que todas estão pagando desde o fim do ano passado e estão repassando na sua composição de preço.”

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima