Projeto de Pato Branco recebe selo em premiação do Sesi

Um projeto articulado pelo Instituto Regional de Desenvolvimento Econômico e Social (Irdes) recebeu o Selo Sesi ODS, reconhecimento do Sesi a iniciativas realizadas em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), determinados pela Organização Nações Unidas (ONU).

A entidade baseada em Pato Branco recebeu o selo pelo projeto “Redes de Empoderação Cidadã”, promovido desde 2018 junto à comunidade do bairro Planalto.

Em resumo, o projeto viabilizou o atendimento de várias demandas manifestadas pelos moradores do bairro, em conjunto com uma série de parceiros e instâncias do poder público.

O anúncio do selo aconteceu na noite da última quinta-feira (25), durante a realização do Congresso Sesi ODS, transmitido pela internet no canal do Sesi no Youtube. O projeto foi apresentado pela diretora do Irdes, Cirene Vanzela Miotto, e Lilian Dal Bello, executiva da entidade.

Na noite de quinta também foram anunciados os vencedores do Prêmio Sesi ODS. A Associação Educacional Nossa Escola, de Pato Branco, foi finalista do prêmio na categoria Instituição de Ensino – Educação Básica.

A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), campus de Francisco Beltrão, e da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campus Dois Vizinhos, foram finalistas na categoria Instituição de Ensino – Ensino Superior. Ao todo, foram 283 inscrições e 65 finalistas.

Projeto

Conforme Cirene, o projeto surgiu a partir de um treinamento feito a partir da metodologia de redes elaborada por Augusto de Franco. Através do método, as próprias comunidades identificam suas principais demandas e buscam alternativas. Em paralelo são realizadas ações de empoderamento e ganho de capital social.

Desde 2018 foram feitos encontros e reuniões com lideranças comunitárias, religiosas, políticas, empresariais e a comunidade do bairro Planalto em geral.

Entre as necessidades apuradas, segundo Cirene, estavam serviços bancários, revitalização de áreas comuns como o bosque, a pista de skate, reformas na escola Caic, entre outras.

Desde então, projetos foram sendo realizados com o objetivo de atender as demandas. Como resultado, a cooperativa de crédito Sicoob inaugurou uma agência no bairro, para atender a necessidade de serviços bancários.

Obras também foram realizados em espaços como o bosque e a pista de skate, através dos poderes públicos locais.

De acordo com informações do Irdes, também foram feitas adequações de janelas no posto de saúde, o que teria contribuído para inibir roubos no local; a construção de uma quadra sintética para a prática de esportes; a pavimentação asfáltica de algumas das ruas mais antigas do bairro, a instalação de pontos de ônibus; locação do clube de idosos, feira orgânica no centro comunitário e revitalização da entrada do bairro.

Também devem ser concluídas as obras de uma creche e reformas no Colégio São João Bosco.

Ainda segundo o Irdes, além dos parceiros a iniciativa contou com o apoio e o trabalho de Meri Moraes, Cláudio Petrycoski, Altir Bergamaschi, Neivor Barro, Nilson Moreira, Moacir Gregolin, Sueli Camphorst, Ivaneta Gambeta Monteiro, Cristiane Garbim, Valmir Monteiro, Darci Moreira,  Jean Carlos Martins Lopes, Marilda Cadorin, Cirene Miotto, Lilian Dal Bello e Marcelo Dalle Teze.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.