Pato Branco

Rede MAE atua constantemente com ações sociais em Pato Branco

Projeto de meditação realizado antes da pandemia com crianças do Remanso da Pedreira -Créditos: Divulgação

A Rede de Movimento e Ação Ecossocial (MAE) é uma organização nacional sem fins lucrativos e está presente em vários estados brasileiros, inclusive em Pato Branco desde o ano de 2018.

O movimento tem como objetivo ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social através de atividades comunitárias. “Buscamos ajudar de maneira consciente e voluntária todas as pessoas em suas necessidades, sejam físicas, emocionais, psicológicas, através de ações variadas, como coleta e distribuição de alimentos, roupas, calçados, móveis, entre outros”, informa Sinara Eloyza Beltrami Ost, coordenadora do projeto em Pato Branco.

Sinara ainda acrescenta que são realizadas outras atividades como, aulas de meditação, palestras e cursos, conforme conhecimentos dos integrantes e parceiros. “Ajudar a todas as pessoas que necessitem através de ações em parceria com empresas, supermercados, lojas, amigos e simpatizantes do projeto, sempre buscando estimular a pessoa ou família em situação vulnerável a buscar por meios próprios alcançar a independência”, ressalta.

Como ajudar?

Em Pato Branco são seis voluntários que participam ativamente do projeto, e quem deseja começar o voluntariado pode entrar em contato através da página do Instagram @redemaepatobranco ou pelo Facebook da Rede MAE Pato Branco.

O projeto está com uma campanha de arrecadação de alimentos, roupas, calçados, cobertores em bom estado, fraldas e leite. As contribuições serão destinadas para as famílias do Remanso da Pedreira, quem deseja doar pode entrar em contato pelas redes sociais ou pelo telefone (45) 9 99194988.

“Como o projeto está em seus primeiros anos, e apesar das dificuldades que se apresentaram neste último ano, estamos firmes e decididos em continuar com estas ações para fazer, nem que seja uma pequena diferença na vida dessas pessoas”, destaca Sinara.

Ações realizadas

Em média 60 crianças e jovens, e em torno de 30 famílias já foram beneficiadas diretamente com o projeto.Antes da pandemia dois projetos de meditação foram realizados, um com as crianças do Remanso da Pedreira e outro destinado para alunos da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

“Recentemente, através da coleta de alimentos realizada em alguns supermercados, e recebimento de contribuições em dinheiro conseguimos ajudar algumas famílias do Remanso e uma outra família no bairro Industrial, com a doação de cesta básica, e um pouco de leite e achocolatado para as crianças”, relata Sinara.

Pandemia

Devido a pandemia muitas famílias estão passando por dificuldades financeiras, muitos ainda se encontram em situação de desemprego, vivendo apenas do auxílio emergencial e das doações da comunidade.

“Mas além disso, das necessidades físicas e biológicas, surge a necessidade de que pessoas capacitadas auxiliem no trabalho de orientar ou ajudar aos necessitados com auxílio emocional e psicológico”, explica Sinara.

Em consequência da pandemia, doenças como ansiedade, stress e depressão estão se agravando. “Por isso, uma das ações que realizamos tem foco na meditação, que é a arte de equilibrar a mente e as emoções, relaxar o corpo, liberar o estresse e ansiedade, autoconhecer-se e eliminar o medo e a dor”, finaliza Sinara.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima