Pato Branco

Trabalho de estudantes de Engenharia Elétrica de Pato Branco conquista primeiro lugar em concurso estadual do Crea

TCC foi apresentado no final de 2019 - Foto: Divulgação

Assessoria

Projeto inovador propõe a incineração de resíduos sólidos urbanos em usina de geração elétrica como alternativa para aterros sanitários

Everton Luiz Morelatto e Rafael Welington Sanitá, do curso de Engenharia Elétrica do Centro Universitário de Pato Branco (Unidep), são os autores do projeto “Análise de implantação de uma usina de geração de energia elétrica através de resíduos sólidos urbanos em Pato Branco – PR”, primeiro colocado em Engenharia Elétrica no prêmio Melhores TCCs do Paraná – 2020, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR). O projeto, que contou com a orientação do professor Ithalo Hespanhol de Souza e foi defendido em 2019, foi anunciado como vencedor na modalidade Engenharia Elétrica nesta segunda-feira (24).

O trabalho desenvolvido pelos agora registrados Engenheiros Eletricistas inova ao utilizar o lixo orgânico produzido nas cidades como combustível em uma usina de produção de energia elétrica. O projeto demonstrou viabilidade técnica e econômica para a implantação a partir da queima dos resíduos sólidos urbanos (RSU) gerados no município e região.

“Trata-se de uma termoelétrica que funciona com a incineração dos resíduos sólidos urbanos. A grande vantagem está na redução dos aterros sanitários ou ‘lixões’. Até as cinzas podem ser aproveitadas, com a produção de tijolos e pavers”, salienta Everton Morelatto.

Rafael Welington Sanitá lista outras vantagens do projeto. “O chorume [líquido proveniente da decomposição da matéria orgânica] pode ser aproveitado em indústrias cosméticas e de fabricação de adubos e os catadores e pessoal da reciclagem podem trabalhar em conjunto. Outro aspecto importante é o uso de microalgas como catalisadores dos gases provenientes da incineração. Depois de dois dias filtrando, elas são retiradas e, após processo químico, transformam-se em biodiesel.”

Morelatto e Sanitá destacam ainda que o processo é sustentável do início ao fim e pode ser uma fonte de renda para as Administrações Municipais. Ambos estão trabalhando em áreas diferentes no momento – Morelatto em uma empresa de projetos de redes de distribuição; Sanitá em uma fábrica de equipamentos médicos – mas pretendem dar prosseguimento ao projeto e acreditam que a premiação no concurso do Crea-PR pode dar visibilidade.

“[A premiação] É o reconhecimento do trabalho, do mérito, e nos incentiva a continuar estudando, investindo na carreira”, pontua Everton Morelatto. “Espero que sirva de vitrine e ajude a mostrar que nosso projeto tem futuro e pode ser uma solução para os aterros sanitários”, completa Rafael Sanitá.

O TCC defendido pelos estudantes de Pato Branco no final de 2019 concorreu com outros 26 trabalhos de acadêmicos do Estado.

O prêmio Melhores TCCs do Paraná – 2020 também escolheu os melhores trabalhos apresentados em 2019 nas áreas de Agrimensura, Agronomia, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica e Metalúrgica, Geologia e Minas, Engenharia Química e Especiais (Segurança do Trabalho). Ao todo, foram 138 trabalhos defendidos no ano passado e que foram inscritos na premiação. Desses, 21 representaram a Regional Pato Branco do Crea-PR, que abrange o Sudoeste.

Critérios

O Crea-PR, com o apoio do Colégio de Instituições de Ensino (CIE), do Colégio de Entidades de Classe (CDER) e do Colégio de Inspetores, estabelece critérios para a indicação, eleição e divulgação dos melhores Trabalhos de Conclusão de Curso – TCCs apresentados em cursos ofertados por Instituições de Ensino Superior no Paraná, afetos ao Sistema Confea/Crea.

Todos os trabalhos indicados podem ser consultados na Biblioteca Virtual do Crea-PR (https://bibliotecavirtual.crea-pr.org.br/melhores-tccs-do-parana-colegiados.php) em seção específica denominada “Melhores TCCs do Paraná”. Para acessar, é necessário indicar 2019 como o ano de defesa.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima