Pato Branco

Universidades de Pato Branco se adaptam para receber os estudantes

A UTFPR está se adaptando nas normativas de segurança contra covid-19 - Créditos: Assessoria UTFPR

Júlia Heimerdinger

Das três instituições de ensino superior presencial do município, as duas faculdades da rede particular já retornaram para as atividades presenciais, seguindo todas as medidas de prevenção contra covid-19.

A Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) ainda não regressou para as aulas presenciais, porém está adequando todos os ambientes do campus Pato Branco para receber os acadêmicos.

UTFPR

Ainda não há uma data prevista para iniciar as atividades presenciais na UTFPR, porém já estão se preparando para receber os alunos, através de aquisição de materiais sanificantes e adequação dos ambientes.

“A princípio todo o primeiro quadrimestre, que encerra em meados de maio, já está organizado para ocorrer de forma remota, então antes desta data é pouco provável que ocorra qualquer tipo de retorno ao presencial”, informa a professora Nilvânia de Mello, diretora de Graduação e Educação Profissional da instituição.

Alterações na estrutura física e na rotina de trabalho estão sendo desenvolvidas através do protocolo de biossegurança da UTFPR, que foi elaborado em base na portaria do Ministério da Educação. A Subcomissão de Planejamento Sanitário está adaptando todos os ambientes do campus, e no momento estão em fase de execução.

“O protocolo estabelece um conjunto de medidas, como: uso obrigatório de máscara, triagem no acesso ao campus com medição de temperatura, higienização de mãos e calçados com álcool 70, redução de lotação nas salas de aula e laboratórios, interdição de bebedouros e ambientes com ventilação ineficiente”, explica o professor Marcio Barreto Rodrigues, Presidente da Subcomissão de Planejamento Sanitário do Campus Pato Branco.

A instituição está analisando as possibilidades do ensino híbrido, mas ainda não há uma decisão definitiva. “Quando ocorrer o retorno presencial precisaremos avaliar como o mesmo será implantado, e é possível que tenhamos disciplinas que seguirão 100% remotas, e disciplinas que serão ofertadas parte de forma remota e parte presencial” comenta Nilvânia.

Unidep
A partir do Decreto Estadual Nº 6.637, que previu a retomada do ensino presencial no Paraná a partir de 18 de fevereiro, e mediante vistoria e autorização da Vigilância em Saúde, o Centro Universitário de Pato Branco (Unidep) adotou o formato presencial.

Além das atividades regulares de ensino e práticas de estágio também foram retomadas as atividades no Centro Integrado de Saúde, que reúne clínicas de Fisioterapia, Odontologia, Nutrição, Psicologia, Estética e Cosmética.

Alunos e professores dos cursos de Enfermagem e Medicina estão atuando junto à comunidade pato-branquense, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), clínicas e hospitais. Através de disciplinas práticas de Medicina os discentes e docentes atendem a população no Ambulatório Municipal- Unidade Escola Unidep, atuando na linha de frente no combate ao covid-19.

Desde 2020, a instituição se prepara para a retomada das atividades presencias. Houve a reorganização física das salas de aula, laboratórios e setores administrativos. Álcool em gel estão dispostos em todos os ambientes da unidade e termômetros para aferição da temperatura na entrada de todos os blocos. A sanitização de todos os ambientes ocorre diariamente.

Os acadêmicos da instituição, que não se sentem seguros com o retorno presencial, tem a opção de protocolar um pedido de atividades domiciliares, assim permanecendo no ensino remoto.

Mater Dei

A faculdade Mater Dei também já está funcionando em modelo presencial, em todos os cursos. De acordo com o Vitor Guerra, coordenador do Núcleo de Engenharias, Agronomia e Arquitetura e um dos proprietários da instituição, os alunos estão respeitando todas as medidas de prevenção.

As principais dificuldades são as adaptações impostas nesse momento de pandemia, a faculdade está ofertando aulas presenciais e também online, para quem não se sentir seguro em retomar.

“As adequações procedimentais, por exemplo, você dá uma aula presencial, ao mesmo tempo, você tem que dar uma aula remota para os mesmos alunos, uma mesma sala de aula em um mesmo momento. E você tem que procurar manter a qualidade desses dois sistemas diferentes”, exemplifica Guerra.

A instituição reduziu o número de carteiras por sala de aula, em 50% da sua capacidade, também há marcação no piso para que as pessoas respeitem o distanciamento social. Todas as salas de aula foram sanitizadas com produto especial.

“A gente criou diversos horários de início e término das aulas. Então, os alunos entram em horários distintos na instituição, totalmente separados, ampliamos o número de portões de acesso. Nós trancamos 90% dos bebedouros, para que não sejam utilizados”, explica Guerra.

Além disso, o álcool em gel está disponibilizado em vários locais da instituição e a temperatura dos alunos é conferida na entrada. “Nós também desligamos todos os ar-condicionado da instituição de todas as salas, as aulas são dadas com todas as janelas abertas, ventiladores ligados e portas abertas”, finaliza Guerra.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima