Comandante do 3º BPM fala na Câmara sobre central de atendimentos e guarda municipal

O major Heraldo Correia de Lima, comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar de Pato Branco (3º BPM), participou da sessão ordinária da Câmara Municipal, na quarta-feira (15), a convite dos vereadores Claudemir Zanco (PL), Marcos Marini (Podemos), Maria Cristina de Oliveira Rodrigues Hamera (PV), Rafael Celestrin (PSD), Romulo Faggion (PSL) e Thania Caminski (DEM).

O comandante foi convidado pelos parlamentares para falar sobre o atendimento da Central de Emergências através do 190 e do Projeto de Lei n° 120, de 2021, que cria a Guarda Municipal de Pato Branco. No entanto, o major foi questionado e acabou abordado outros temas, como a implantação do botão do pânico em caso de vítimas de violência doméstica ou de gênero.

Ronda ostensiva

Também na sessão de quarta-feira (15) foi protocolado o Requerimento nº 1040, de 2021, de autoria do vereador Januário Koslinski, que requer também ao major Heraldo Correia de Lima, comandante do 3° BPM, a intensificação de rondas ostensivas nas proximidades do Ginásio Dolivar Lavarda, no bairro La Salle, em Pato Branco.

De acordo com o parlamentar, tal solicitação se faz necessária tendo em vista várias reclamações recebidas dos moradores do entorno do local.

Empresário

Também na sessão do dia 15, de autoria do vereador Romulo Faggion (PSL), foi aprovada, em votação única, a Moção de Aplauso nº 16, de 2021, para o empresário Diego Busatto, fundador, diretor-comercial e marketing da empresa Emiteli Indústria Eletrônica S/A de Pato Branco, sediada no Parque Tecnológico.

A Emiteli é considerada uma das maiores fabricantes nacionais de componentes de respiradores pulmonares para atendimento aos pacientes acometidos pela covid-19, além de bombas de infusão, desfibriladores, dentre outros produtos 100% fabricados na Capital Tecnológica e Inovadora do Paraná, que é Pato Branco.

De acordo com o documento, Diego fundou a Emiteli em 2011, e em 2017 iniciou suas atividades em Pato Branco, junto ao Parque Tecnológico. A empresa é referência no segmento de montagem de placas eletrônicas, oferecendo soluções completas e englobando toda a cadeia de fornecimento.

Em virtude da covid-19, os equipamentos produzidos pela Emiteli foram destinados integralmente para o Ministério da Saúde e, posteriormente, repassados pelo órgão federal para atendimento de demandas regionalizadas por todo o país, sendo presença recorrente nos CTls e nas UTls dos grandes hospitais públicos e privados, salvando vidas diariamente, demonstrando sua importância e agilidade, principalmente, nestes tempos adversos que provocaram o estado de emergência e calamidade pública.

Atuando em conjunto com a Escola, Universidade, Município e Empresa, a Emiteli conta, atualmente, com mais de 80 colaboradores, com infraestrutura física distribuída em duas unidades de barracões e com intenção de expansão que possibilitará, ainda em 2021, a ampliação de 20 vagas em seu quadro de funcionários.