Região

Amsop elabora documento com orientações para conter avanço da covid-19 no Sudoeste

Medidas de prevenção contra covid-19 devem ser redobradas nesse momento - Crédito: Divulgação

Júlia Heimerdinger

Nessa segunda-feira (22), a Comissão de Saúde da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop) se reuniu na sede da entidade, em Francisco Beltrão, para elaborar documentação com recomendações de medidas para conter o avanço da covid-19 na região.

Durante a reunião, foi decidido que é preciso aumentar a fiscalização, com o objetivo de frear as aglomerações em praças públicas e festas particulares. Também foi destacado que o distanciamento social, o uso de álcool em gel e da máscara continuam sendo primordiais no combate contra covid-19.

“Nesse primeiro momento, o comércio não vai ser fechado. Quando a gente fala em endurecer as medidas é no sentido de cobrar o uso da máscara, o distanciamento, a não aglomeração” afirma Cleber Fontana, vice-presidente da Amsop.

Também foi decidido que será intensificada a cobrança de deputados estaduais e federais por maior agilidade na distribuição de vacinas junto ao Ministério da Saúde.

Nesta terça-feira (22) será emitida uma orientação para todos os municípios em nome da Amsop, com as especificidades de cada localidade. “É importante uma universalização de todas as medidas para que a gente possa realmente trazer esse clima de preocupação que todos os prefeitos estão tendo. A coisa mais triste que pode acontecer é ter alguém necessitando uma vaga de UTI e não podermos atender. Tomara não chegarmos a essa situação, mas a nossa preocupação é muito grande”, informa Fontana.

A Comissão de Saúde da Amsop destacou também a proibição do consumo de bebidas alcoólicas em espaços públicos a partir das 22h e a solicitação do aumento efetivo da Polícia Militar no Sudoeste para auxiliar as equipes de fiscalização das prefeituras em dispersar aglomerações.

As ações devem ser realizadas em conjunto entre os 42 municípios.

Leitos UTI

Os únicos municípios da região que possuem leitos exclusivos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para o tratamento da covid-19 são Pato Branco, Francisco Beltrão, Chopinzinho e Palmas.

Kosmos Panayotis Nicolaou, prefeito de Palmas, afirmou que o município conta com três novos leitos de UTI. Também é esperado o aumento da capacidade de leitos em Chopinzinho.

“Essa semana é decisiva. Nós não temos mais leitos de UTI, e vai chegar a um ponto que não teremos mais onde internar os doentes. Fica a consciência de permanecer em casa, usar a máscara e o álcool em gel e manter o distanciamento seguro”, alerta Kosmos

A diretora do Hospital Regional do Sudoeste, Cíntia Ramos, comentou que desde o começo da pandemia a ala do covid-19 está funcionando com 20 leitos. “No dia 11, ampliamos mais quatro leitos de UTI, sendo 14 leitos de UTI e 10 de enfermaria, hoje todos ocupados. Quando nós abrimos os quatro leitos, das 8h às 10h já estavam todos ocupados”, revela.

De acordo com Cíntia, no momento há sete pacientes na fila de espera, aguardando leito de UTI, e 100 aguardando leitos de enfermaria. “Por mais que se fale em ampliação de leitos, existe um limite. Não é só equipamento, mas também medicamentos, insumos, oxigênio, toda uma equipe multiprofissional que trabalha nesse setor”, explica.

Presenças

Estiveram presentes na reunião o vice-presidente da Amsop e prefeito de Francisco Beltrão, Cleber Fontana, que representou o presidente da entidade e prefeito de Bom Sucesso do Sul, Nilson Feversani — que está em Brasília –; os prefeitos Paulo Horn (Sulina); Kosmos Panayotis Nicolaou (Palmas); Edson Luiz Cenci (Chopinzinho); e Luiz Carlos Boni (Planalto). A secretária municipal de Saúde de Pato Branco, Lilian Brandalise, participou de forma virtual.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima