Anderson Barreto, fala sobre o momento sanitário e os planos para Coronel Vivida

A população estimada de Coronel Vivida segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é de 21.666 habitantes. Esta população, viu nos últimos meses a crescente dos casos de covid-19 no município, bem como o registro de óbitos.

Buscando equilibrar a atenção com a saúde, por meio de medidas econômicas e sanitárias, e ao mesmo tempo, buscando o desenvolvimento do município está Anderson Barreto, prefeito que assumiu a gestão em 1º de janeiro.

“Assumimos em meio a pandemia que vem assolando muitas pessoas Brasil a fora, e que nossa realidade não é diferente. Começamos a gestão com uma nova variante da covid-19”, avalia o gestor pontuando que “desde o início tivemos que enfrentar esse problema de calamidade pública que vem de fato nos preocupando muito. Mas estamos empenhando esforços para evitar o aumento de contágio, embora tenhamos neste momento uma alta de contágio e de óbitos.”

Barreto destaca o trabalho desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Saúde, pelas equipes da Vigilância Sanitária e todos os envolvidos no enfrentamento da pandemia.

Diário do Sudoeste: O senhor fala que algumas ações almejadas para esse início de mandato estão paradas.

Da mesma forma que estamos bastante focados para o setor sanitário, e principalmente com a pandemia, não podemos deixar de observar todas as demais demandas que o município necessita para continuar com seu andamento normal.

Estamos empenhando esforços em todos os setores da Administração. Embora muito preocupado com a situação epidemiológica, estamos atuando no setor de infraestrutura, com a educação, agricultura (…). Estamos conversando com os segmentos da sociedade, tentando imprimir à máquina pública uma eficiência que a população espera.

Estamos neste momento desburocratizando a máquina pública nesse início de gestão, com a informatização de todos os setores da administração. Muito em breve os usuários dos nossos serviços vão poder usar os serviços de forma remota, e nós não podemos ficar alheios a todas essas formas.

Como a questão econômica e de geração de emprego e renda vem refletindo no conjunto de ações do Município em especial a Assistência Social?

Desde o princípio do governo estamos buscando conversar com o setor comercial e econômico do município. Sabemos que o setor vem enfrentando dificuldades desde o ano passado por conta da pandemia, e estamos buscando medidas para evitar que o comércio, os serviços e a indústria, possam sofrer ainda mais os efeitos desta crise sanitária

Temos hoje em nossa cidade a disposição de trabalhadores ofertas de emprego que estão sendo colocadas à disposição daqueles que pretendem trabalhar. E nós enquanto Poder Público estamos fomentando o empreendedorismo para aqueles que querem empreender.

Coronel Vivida possuiu um grande catálogo de cachoeiras, que neste momento não estão podendo ser acessadas por conta das restrições da pandemia. Como é o projeto para a valorização do turismo para a gestão?

Temos conversado com o setor, para fomentar ainda mais os pontos turísticos de nosso município, assim com as cachoeiras, a cratera [de Vista Alegre], que precisa ser melhor incentivada e explorada.

Entendemos que este setor em nosso município é um filão de emprego, renda e de arrecadação.

Coronel Vivida viu no último mês a crescente no índice de contágio, e nos registros de óbitos. Como está o trabalho da equipe para o enfrentamento da covid-19?

Nos últimos 60 dias tivemos um aumento considerável de casos e de óbitos, que extrapolaram o limite considerável, por isso, estamos conversando constantemente com o setor sanitário, epidemiológico, Secretaria de Saúde, para intensificarmos medidas para conter essa alta incidência.

Nossas equipes de fiscalização e vigilância sanitária estão atuando todos os dias trabalhando, fiscalizando, no sentido de evitar as aglomerações; orientando as pessoas. Estamos distribuindo insumos de prevenção, fazendo campanha de orientação.

Recentemente, embora haja muita divergência da classe médica instituímos no município, o tratamento precoce, para que as pessoas recebam os medicamentos, que segundo alguns especialistas acabam colaborando para minimizar a alta de contágio evitando, que a pessoa seja infectada.

Nossa epidemiologia está monitorando as pessoas contaminas, mas também o entorno delas. Temos em nosso município aproximadamente 2 mil pessoas que trabalham em indústrias de municípios vizinhos, [por isso], estamos aumentando a fiscalização no setor de transporte.

Temos adquirido muitos insumos neste momento para atender os nossos pacientes vítimas da covid, e recentemente adquirimos uma usina para a produção de oxigênio. Seremos autossuficientes na produção de oxigênio [medicinal] em nosso município, estando disponível tanto para a UPA, como as Unidades Básicas de Saúde [UBS], para o hospital.

Pode ser um caminho, o município buscar que os leitos SUS habilitados durante a pandemia, para que eles permaneçam no Instituto Nossa Vida para dar uma maior cobertura a população de Coronel Vivida?

Essas estruturas físicas foram melhoradas ao longo deste período de tempo, para justamente atender ainda mais e de forma mais eficiente os pacientes que necessitam destes leitos.