Região

Avanço da covid-19 é discutido por gestores de saúde do Sudoeste

Representantes de órgãos e entidades de Saúde reunidos em coletiva de imprensa - Crédito: Amsop

Com o aumento dos casos da doença, Amsop encaminha um documento aos 42 municípios da região solicitando auxílio no combate ao contágio

Através de uma coletiva de imprensa, na manhã desta quarta-feira (25), a Associação dos Municípios do Sudoeste (Amsop) apresentou um panorama do avanço da covid-19 e trouxe informações atualizadas da doença.

Durante a coletiva, representantes de saúde no Sudoeste divulgaram a alta taxa de ocupação dos leitos exclusivos covid-19 na região e enfatizaram que o índice só baixará se os cuidados de prevenção à disseminação da doença voltarem a ser mantidos com frequência.

Segundo o presidente da Comissão de Saúde da Amsop, Cezar Bueno, o principal problema do Sudoeste, no momento, é não conseguir baixar o número de pessoas infectadas com a covid-19. “Se não conseguirmos reduzir essa curva, automaticamente, a preocupação na área de saúde é muito grande, devido ao final de ano, em que se aumenta o número de pessoas nas rodovias assim como os acidentes, as aglomerações e, em consequência, a ocupação de leitos”, disse Bueno enfatizando que “podemos correr o risco de um colapso [no sistema de saúde].”

Até hoje, a 8ª Regional de Saúde registrava uma ocupação de 80% nos leitos de enfermaria, exclusivos covid-19, e 80% nos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), exclusivos covid-19.

Aumento dos positivados

Durante a coletiva, a chefe da 8ª Regional de Saúde, Nádia Aparecida Zanella Vissoto, comentou sobre o aumento, significativo, nos casos notificados da doença. Segundo ela, até a manhã dessa quarta, a 7ª RS contava com 780 pessoas aguardando o resultado do exame de testagem da covid-19, enquanto que a 8ª RS apresentava 1.557 suspeitos.

“É importante mencionar que nós temos observado o aumento da taxa de positividade desses exames, o que significa que, hoje, as pessoas que estão sintomáticas e estão procurando o serviço de saúde, estão em um número maior, positivando para a doença”, explicou.

Perfil dos contaminados

De acordo com Anderson Nesello, chefe da 7ª Regional de Saúde, pessoas entre 20 e 40 anos de idade são as que mais estão contraindo a covid-19 no Sudoeste, nesta nova onda de casos. “Essas pessoas têm tido alguma atitude diferente de dois meses atrás, e por isso, o aumento, significativo, de casos. Isso nos preocupa porque até então crianças não estavam sendo infectadas”, contou Nesello revelando que, devido ao aumento das condições de viagem, as famílias inteiras estão se contaminando.

Recomendações

Após uma reunião na segunda-feira (23), a Comissão de Saúde da Amsop elaborou um documento com recomendações de prevenção à covid-19. A carta emitida pela associação foi enviada, hoje, para todas as prefeituras e entidades de classe do Sudoeste.

Boletim estadual

Nesta quarta, a Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa) divulgou mais 273 casos da covid-19 no Sudoeste, que chega a um total de 13.220 contaminados com a doença. Na região, a maior parte dos casos é registrada na microrregião de Francisco Beltrão.

Até o momento, 178 pessoas contraíram a doença e evoluíram a óbito no Sudoeste. Dessas, 117 pertenciam a micro de Beltrão e 61 a regional de Pato Branco.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima