Região

Beltronense com Miastenia Gravis inicia novo tratamento de saúde

Adriane foi diagnosticada com a doença rara no fim de 2019 Crédito: Arquivo pessoal

Para manter a medicação que promete a estabilização da doença, Adriane Stefany Schweig Zanardi está promovendo uma pastelada beneficente

Nesta terça-feira (19), a beltronense, Adriane Stefany Schweig Zanardi, diagnosticada no fim do ano passado com uma doença autoimune rara sem cura, a Miastenia Gravis, inicia um novo protocolo de saúde, na busca pela estabilização da doença, tendo em vista que ainda não há cura para Miastenia Gravis.

Conforme Adriane, o novo procedimento médico auxiliará na diminuição das dores e na fraqueza muscular causada pela doença. “Nos primeiros três meses do tratamento, faremos um teste para ver se meu organismo se adaptará aos novos remédios”, explicou.

Nesse período inicial do novo tratamento serão gastos $ 934, o equivalente a R$ 5.226,38. De acordo com Adriane, o valor está bem acima do tratamento convencional que ela vinha fazendo, isso ocorre porque é um procedimento alternativo.

Todos os custos para o novo protocolo serão pagos pela paciente, que recebe do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) apenas um salário-mínimo, que segundo ela, dá somente para bancar 30% dos custos com remédios. “Por ser convencional, esse tratamento não tem pelo SUS, somente o convencional, que já venho tomando desde dezembro de 2019 e não está fazendo resultado. Além disso, os médicos não aceitam plano e não atendem pelo SUS”, contou explicando que além de consultas e remédios, a família também banca as viagens médicas para Cascavel e Curitiba.

Venda de pastelões

Para conseguir bancar o período inicial de testes e o restante do tratamento, Adriane e sua família estão organizando uma venda de pastelões, para os dias 7 e 8 de novembro.

Como é previsto a venda de mil unidades, já estão sendo vendidos os ingressos para a ação beneficente. Cada pastel, comercializado no valor de R$ 25, com 500 g, serve até duas pessoas.

A entrega acontecerá na Associação de Moradores do Bairro Sadia, próxima a Escola Municipal Higino Pires. No sábado, os pastéis poderão ser retirados das 10 h às 18 h e no domingo, das 10 h às 12 h. Os pastéis serão entregues fritos à comunidade, porém, quem preferir poderá retirar a unidade congelada.

Para comprar com antecedência, a população pode entrar em contato com Adriane pelo número (46) 99916-2690. Os ingressos também podem ser adquiridos na loja Rubia Faenello Maquiagem e Perfumes, em frente do calçadão; na clínica Luana Gabriela- Micropigmentação de sobrancelhas, próxima a Inviolável, e com o Andrea Barbieri, também no centro.

Miastenia Gravis

De acordo com a Secretaria de Atenção à Saúde, do Ministério da Saúde, a Miastenia Gravis (MG) é uma doença autoimune, caracterizada por fraqueza flutuante que melhora com o repouso e piora com o exercício, infecções, menstruação, ansiedade, estresse emocional e gravidez.

“A fraqueza pode ser limitada a grupos musculares específicos (músculos oculares, faciais, bulbares) ou ser generalizada. A crise miastênica é definida por insuficiência respiratória associada a fraqueza muscular grave”, explica o órgão.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima