Região

Bombeiros do Sudoeste estão na equipe de combate a incêndio no Pantanal

Inicialmente grupo deve permanecer 15 dias no Pantanal - Foto: Divulgação

Marcilei Rossi com agência

Um grupo de 31 bombeiros paranaenses, dentre eles, cinco integrantes dos Subgrupamentos de Pato Branco, três e dois de Francisco Beltrão se deslocaram para o Mato Grosso do Sul para o combate às queimadas na região do Pantanal.

A base onde os profissionais passam a atuar está instalada em Corumbá, a 428 quilômetros de distância de Campo Grande, capital sul mato-grossense. E a previsão inicial é de que o grupo permaneça no Pantanal por 15 dias, no entanto, segundo o tenente-coronel Ezequias de Paula Natal, comandante da missão Pantanal, o prazo pode ser prorrogado de acordo com necessidade da atividade. “Tudo vai depender do desenvolvimento da operação”, afirmou.

Além do suporte humano, o Paraná destinou para o trabalho sete caminhões de combate a incêndios e equipamentos especializados como abafadores, enxadas e mochilas. Um drone também ajudará na localização dos focos de fogo.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, coronel Samuel Prestes, a iniciativa do Paraná reforça a condição da corporação de ser um exemplo no País. “A ação mostra integração, solidariedade e também a importância que o Paraná tem no cenário nacional”, ressaltou.

Comandante do 2º SGBI, major Alecsander Dornelas comenta que da demanda estabelecida ao Paraná, o comando do Corpo de Bombeiros definiu que da região que engloba Guarapuava, Pato Branco, Francisco Beltrão, Cascavel e Foz do Iguaçu foi incumbido de enviar dez profissionais para a força de segurança.

“Estes bombeiros iniciaram o deslocamento ontem [segunda-feira], até Cascavel, hoje de manhã [terça-feira], foram para Londrina e de lá seguiram para o Mato Grosso do Sul”, descreve Dornelas o itinerário feito pela equipe.

Diferentemente de outras operações especiais a que o Paraná disponibilizou equipes para atuar em outros estados, a exemplo de Brumadinho, onde bombeiros especializados em buscas atuaram, no caso da força de segurança, todos recebem o treinamento de combate a incêndio no processo de formação, ou seja, é uma expertise da corporação.

O major elenca que da área de atuação do 2º SGB, foram designados para o trabalho, os cabos Cordeiro de Pato Branco e Jonas de Palmas e o soldado Portella de Coronel Vivida. “Esta equipe que foi para lá, foi com todo o material que é necessário para o combate a incêndio florestal”, explica o major, elencado equipamentos como motosserras, abafadores e bombas costais.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, coronel Samuel Prestes, a iniciativa do Paraná reforça a condição da corporação de ser um exemplo no País. “A ação mostra integração, solidariedade e também a importância que o Paraná tem no cenário nacional”, ressaltou.

Segundo ele, o apoio ao Mato Grosso do Sul não vai causar nenhuma deficiência no atendimento prestado à população paranaense. “Esse apoio será sem prejuízo das atividades aqui no nosso Estado. Continuaremos com as equipes combatendo os incêndios florestais também aqui no Paraná. É um período em que as queimadas aumentam bastante”, disse Prestes.

Incêndios

Nessa terça, o governo federal reconheceu a situação de emergência no Estado do Mato Grosso do Sul em decorrência dos incêndios florestais que assolam a região. Uma mancha de cinza e lama escura se estende pela vasta área de incidência de onças-pintadas do Pantanal em Mato Grosso. O fogo que destrói desde meados de julho o bioma mais úmido do planeta engoliu até agora 64,8% dos 108 mil hectares do Parque Estadual Encontro das Águas, nos municípios de Poconé e Barão de Melgaço.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima