Região

Coronel Vivida inaugura ampliação e reforma do Instituto Médico Nossa Vida

Inauguração realizada na tarde de sexta-feira (Crédito: Paloma Stedile)

Com a presença restrita de pessoas, em decorrência da covid-19, foi realizada na tarde de sexta-feira (11) a inauguração da ampliação e reforma do Instituto Médico Nossa Vida (IMNV), em Coronel Vivida.

A estrutura, existente há 62 anos, a princípio era de propriedade particular e denominada como Hospital São Roque.

Contudo, em 2012, após iniciativa do então prefeito Fernando Gugik, foi criado o IMNV, a fim de gerir esse hospital por meio de conselho de administração e fiscal. Com isso, o Município passou a pagar aluguel pelo uso.

Em 2015, o atual prefeito, Frank Ariel Schiavini conquistou a aquisição da estrutura, junto ao Governo do Estado. Com isso, facilitando os convênios com outras instituições, bem como permitindo investimentos públicos no local.

Segundo a diretora executiva do IMNV, Fernanda Barrili, em 2013, o instituto realizou eventos solidários e conseguiu fazer arrecadações junto à população, para melhorias no local, como equipamentos e hotelaria da instituição.

Desde então foram arrecadados cerca de R$ 570 mil em doações e ações promovidas ao longo desses anos. “Dentre elas, Banco Itaú, Sede do Sabor, Conselho de Mulheres, Unimed, Associação Comercial e Empresarial de Coronel Vivida (Acivi), Lions Club, Rotary Club, associações, enfim, entre tantas outras entidades. Ainda, tivemos várias doações de pessoas individuais em insumos e itens para o hospital. A todos vocês, muito obrigada!”.

Estrutura

Com área construída de quase 2.500 m², o IMNV recebeu a reforma em quase 1.800 m², enquanto que houve a ampliação do restante da estrutura. Pela amplitude da obra, foram necessários dois anos e meio para ser concluída, a fim de não interromper os atendimentos à população.

Assim, de acordo com a diretora, o estabelecimento [que atende média complexidade] tem o total de 54 leitos, duas salas de cirurgia, rede de gases medicinais tubulado, rede de combate a incêndio, pronto socorro, duas áreas de isolamento, lactário, farmácia, central de material esterilizado, serviço de nutrição, lavanderia e leitos para todas as clínicas.

“Realizamos cirurgias eletivas de média complexidade, nas especialidades de cirurgia geral, ortopedia, ginecologia e obstetrícia para Coronel Vivida e região, por meio do Consórcio Intermunicipal de Saúde (Conims), com abrangência a mais de 20 municípios”, afirma.

Além disso, nas áreas de prevenção e diagnóstico, oferece os serviços de radiologia e mamografia, bem como exames de fonoaudiologia. “Temos especialistas em nosso corpo clínico, como dois cirurgiões gerais, dois ortopedistas, um ginecologista e obstetra, equipe de anestesia, clínicos gerais, dois pediatras e um dermatologista”.

Atendimentos

Mensalmente, conforme a diretora, são realizados “mais de 150 internamentos no IMNV, 1.200 consultas entre especialidades e porta aberta. Prestamos serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS) e a oito planos de saúde. Nosso custo mensal atualmente é de R$ 280 mil. Temos a renda fixa de 60% desse valor [sendo R$ 110 mil oriundo do Governo do Estado e R$ 65 mil do Ministério da Saúde] e o restante é arrecadado com a prestação dos nossos serviços”.

Ela afirma que, com essa obra, foi possível aumentar o número de atendimentos e o quadro de colaboradores. “Assim, em torno de 90% dos problemas serão resolvidos, pois diminuiremos os encaminhamentos e seremos mais resolutivos”.

Para o chefe da 7ª Regional de Saúde, Anderzon Nezello, esse é um momento bastante importante, “ainda mais diante de uma pandemia, poder dar suporte técnico para essa situação em específico. E avançar numa reestruturação hospitalar, oportunizando adequação física melhor aos munícipes e região, é tudo que a população precisa”, declara.

A presidente da Câmara de Vereadores de Coronel Vivida, Lisete Engelmann, também esteve presente no evento. Ela, que acompanhou toda essa caminhada, destaca que, nos últimos anos, oito hospitais foram fechados na região. “O único que teve ampliação foi o nosso. Temos um dos melhores hospitais da região de média complexidade em cirurgias, oferecendo essa estrutura aos vividenses e região”.

A presidente do conselho de Administração, Edite Bertelli, que não pode estar na inauguração, agradece aos profissionais que atuam na unidade pelos trabalhos realizados em meio à reforma e à pandemia.

Também à diretora Fernanda, pela condução das obras da reforma e ampliação; às intervenções da vereadora Lisete; e ao prefeito Frank Schiavini, “que com muito trabalho e dedicação à população fez com que aquele hospital que Coronel Vivida tinha se transformasse nesse lindo instituto, sendo referência para todo o Sudoeste”.

Investimento

Durante esses oito anos em funcionamento como IMNV, o instituto recebeu o investimento superior a R$ 8 milhões. Desses, R$ 6 milhões foram conquistados junto ao Governo do Estado, com o apoio do deputado estadual, Ademar Traiano, tanto para a aquisição, como a reforma da estrutura.

O restante foi oriundo de emendas parlamentares, projetos de parceria público/privada e doações destinado à estruturação do hospital [como aquisição de equipamentos, acessórios, móveis e utensílios].

“Esse foi um dos dias mais felizes como prefeito de Coronel Vivida. É uma honra entregar essa obra, não pelo valor financeiro, mas pela sua importância para a população. Lembrar o que era esse hospital há uns cinco a seis anos e ver o que estamos entregando hoje me deixa realizado. Somado a equipamentos e profissionais gabaritados, faz com que a população seja atendida com dignidade”.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima