Região

CTG Sinuelo da Querência recebe recurso para invernada artística

Atualmente, o CTG tem três invernadas com aproximadamente 80 integrantes (Crédito: Prefeitura de Verê)

* Assessoria

Recentemente, o Departamento Municipal de Cultura de Verê fez a chamada Pública 02/2020, que prevê o repasse de R$ 68 mil para o Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Sinuelo da Querência.

Este recurso foi distribuído pelo Governo Federal por meio da Lei Aldir Blanc [que consiste no auxílio financeiro ao setor cultural], regulamentada pelo presidente Jair Bolsonaro e busca apoiar profissionais da área que sofreram com impacto das medidas de distanciamento social por causa do coronavírus.

Ao todo foram liberados R$ 3 bilhões para os estados, municípios e o Distrito Federal, que poderão ser destinados à manutenção de espaços culturais, pagamento de três parcelas de uma renda emergencial a trabalhadores do setor que tiveram suas atividades interrompidas, e instrumentos como editais e chamadas públicas.

Os recursos são repassados pela União, mas cabe aos estados e municípios realizarem a distribuição. Em Verê, o valor repassado para o CTG será usado nas oficinas de danças tradicionais. Incluindo pagamento de professor, desenvolvimento de músicas exclusivas, compra de equipamentos, estrutura, vestimentas e adereços.

Atualmente, o CTG tem três invernadas com aproximadamente 80 integrantes dentro das categorias Mirim, Juvenil e Adulto.

Para Ediomar Julianotti, coordenador artístico do CTG, esse recurso vem em boa hora, o que vai ajudar a manter e reestruturar as invernadas por meio das oficinas de danças.

“Juntamente com a patronagem, sempre tivemos o comprometimento de reacender a chama tradicionalista em nossa entidade, por meio da invernada artística. Em 2019, realizamos o primeiro Baile da Invernada Artista e apresentamos à comunidade o trabalho que desenvolvemos. Tivemos uma grande notoriedade, porque a maioria das pessoas não tinha noção do trabalho que era realizado”, afirma.

Ele lembra que, na ocasião, foram apresentadas músicas e coreografias exclusivas, bem como foi apresentada “a história de amor pelo nosso CTG e também a história do Índio Viry (o qual originou o nome de nossa cidade), o que nos trouxe uma reputação muito boa”.

Contudo, em 2020, devido à pandemia, o CTG precisou interromper todas as suas atividades. “Mas com o apoio do Departamento de Cultura conseguimos essa verba que, no momento oportuno, quando tivermos liberação para voltarmos nossas atividades normais, vamos aplicar para difundir ainda mais nossa invernada e nosso amor pela cultura gaúcha e pelo nosso CTG”, finalizou.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima