Região

Educação de Coronel Vivida orienta quanto às matrículas e rematrículas na rede municipal

O período de rematrículas iniciou na terça-feira (Crédito: Imagem ilustrativa)

Inicia nesta terça-feira (24), em Coronel Vivida, o período de rematrículas dos centros municipais de educação infantil (Cmeis) e das escolas municipais.

Conforme a diretora de Educação, Nancy Perin, o processo será orientado pelas gestoras das escolas, de modo que a cada dia os pais de uma turma em específico se dirijam aos estabelecimentos educacionais para efetuar as rematrículas. “Com isso, atendendo à orientação da Vigilância Sanitária, para que não haja aglomeração, devido à pandemia”, justifica.

Ela informa que o pai ou o responsável precisará apresentar, no ato da rematrícula, novamente a declaração atualizada de vacina e comprovante de residência atualizado, caso a família tenha mudado de endereço.

Quanto às transferências de uma escola para a outra — tanto de Coronel Vivida, como de outros municípios —, os pais ou responsáveis devem aguardar orientações das escolas, a partir do dia 1º de dezembro, quando terão início as matrículas novas, que seguem até o dia 4. “Não há diferença entre documentações nas matrículas e rematrículas, das escolas ou dos cmeis. Exceto quando o aluno vem transferido de outro município, pedimos que o pai ou o responsável venha munido de uma declaração de que o aluno frequenta este ano, naquela escola e naquele município”, destaca a diretora.

Cmeis

Para as crianças que irão ingressar nos cmeis, os pais ou responsáveis devem fazem os cadastros no site da prefeitura, por meio do link de cadastro de vagas. “Devem aguardar em casa e receber em seus celulares, por SMS, o e-mail com a chamada para comparecerem às escolas e efetivarem as matrículas dos seus filhos, nesse período de 1º a 4 de dezembro”.

Também entre 1º e 4 de dezembro será o período de matrículas para às crianças de quatro anos de idade, que estão saindo dos cmeis — no Maternal 2 — e vão começar ir às escolas no próximo ano no Pré-I; bem como os alunos transferidos de outros municípios ou de outras escolas.

Em relação aos alunos, que irão migrar do 5º ano da rede municipal, para o 6º ano da rede estadual de ensino, os documentos deverão ser entregues na escola mais próxima da residência, caso haja vaga. Caso não tenha, o pai ou responsável será encaminhado para outra escola.

“As escolas estão fazendo uma agenda, a qual será encaminhada aos pais, para que se dirijam buscar a documentação, que é a carta que o Estado manda todo ano, dizendo qual é o colégio que ele deve matricular o seu filho. Não havendo a vontade do pai em matricular naquele colégio, e querendo mudar para outro, deverá fazer a matrícula naquele colégio aonde vai a carta, e, posteriormente, pedir a transferência para outro”.

Histórico escolar

De acordo com Nancy, esse ano, a partir do término do calendário escolar no dia 18 de dezembro, as escolas municipais deixarão prontos todos os históricos escolares e vão encaminhá-los aos colégios estaduais. “Assim, os pais ou responsáveis deverão pegar esse encaminhamento, que as escolas vão estar nessas rematrículas agendando e entregando às famílias; e uma declaração de que ele está aprovado para o 6º ano”.

As orientações quanto aos dias de matrícula de cada turma serão repassadas pelos grupos de WhatsApp, nos quais são encaminhadas as atividades durante o período de pandemia.

“Pais não deverão comparecer nas escolas sem receber essa orientação do dia correto para fazer a matrícula. Se tem algum pai ou responsável que recebe apostila e não tem acesso via WhatsApp, a escola também fará chegar as datas de matrícula das crianças”.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para cima